Fonte: OpenWeather

    Política de Resíduos Sólidos


    Manaus tem cinco pontos de coleta para lâmpadas fluorescentes

    A prefeitura incentiva o estabelecimento da cadeia logística reversa para os produtos de iluminação, de maneira a separar componentes nocivos e promover reciclagem

    As lâmpadas de sódio, mercúrio ou mistas possuem componentes não-reutilizáveis, que necessitam ser armazenados em lugares especiais após o descarte e encaminhamento correto.
    As lâmpadas de sódio, mercúrio ou mistas possuem componentes não-reutilizáveis, que necessitam ser armazenados em lugares especiais após o descarte e encaminhamento correto. | Foto: Divulgação


    Manaus - A capital amazonense já conta com um serviço de limpeza diferenciado na coleta de lâmpadas fluorescentes. Em consonância com a Lei 12.305/2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), a Prefeitura de Manaus incentiva o estabelecimento da cadeia de logística reversa para os produtos de iluminação, de maneira a separar os componentes nocivos e promover a reciclagem de outras partes, como o vidro.

    “Ao longo desta gestão, muitos foram os avanços na limpeza urbana e na implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, desde a inclusão dos catadores até a oferta de novos serviços. E vamos avançar ainda mais nessa área que considero uma das prioritárias no serviço público”, destaca o prefeito Arthur Virgílio Neto.

    A população já tem à disposição cinco pontos de coleta para lâmpadas fluorescentes, disponibilizados pela empresa Norte Brasil, vinculada à Reciclus – uma organização sem fins lucrativos, idealizada, formada e sustentada por empresas fabricantes, importadores de lâmpadas e equipamentos de iluminação – que tem o intuito de organizar a coleta e o encaminhamento desses produtos. Essa iniciativa conta com o incentivo e apoio da Prefeitura de Manaus, por meio da Secretária Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp).

    “O descarte das lâmpadas fluorescentes sempre foi um problema, porque elas contêm elementos químicos bastantes prejudiciais à saúde e ao meio ambiente. Não é correto que sejam descartadas no lixo doméstico”, reforça o secretário municipal de Limpeza,Paulo Farias.

    As lâmpadas de sódio, mercúrio ou mistas possuem componentes não-reutilizáveis, que necessitam ser armazenados em lugares especiais após o descarte e encaminhamento correto. Outros materiais da lâmpada descartada, como o vidro, que representa 95% da composição, e metais podem ser separados e enviados para reciclagem, tornando-se novos produtos.

    Paulo Farias ressalta que a atividade faz parte de um acordo setorial, onde os fabricantes e importadores se comprometem a instalar pontos de coleta. “Para nossa satisfação, os primeiros pontos de coleta para as lâmpadas fluorescentes já estão disponíveis na cidade. Essa é uma boa novidade para que a população faça o descarte correto, dando uma imensa contribuição para o meio ambiente”, conclui.

    Leia mais:

    Lixo em igarapés de Manaus muda a genética do jacaré, diz especialista

    Catadores transformam lixo reciclável em renda mensal

    Amazonas é o terceiro pior estado do país em coleta de esgoto