Fonte: OpenWeather

    Pássaros da Amazônia


    Conheça o araçari-mulato, um dos mais belos pássaros da Amazônia

    O araçari-mulato ocorre, normalmente aos pares ou em bandos, na Amazônia brasileira, no sul dos rios Solimões e Madeira e nos altos cursos dos rios Tapajós e Xingu

    Os araçaris, cujo nome em tupi-guarani quer dizer "ave que come araçá", são considerados os restauradores da floresta
    Os araçaris, cujo nome em tupi-guarani quer dizer "ave que come araçá", são considerados os restauradores da floresta | Foto: Ester Ramirez

    O araçari-mulato (Pteroglossus beauharnaesii), também conhecido por araçari-arrepiado e araçari-crespo, é considerado por especialistas o mais bonito representante da família e um dos pássaros mais belos do Brasil, cujo habitat é a Amazônia;.

    Os indivíduos, que chegam a medir 46 centímetros, são os únicos das 11 espécies existentes no Brasil que possuem, no alto da cabeça, as penas encaracoladas.

    Além do araçá, a ave se alimenta de frutos de palmeiras e de outras árvores altas. Os preferidos são os palmitos juçara e açaí, bacabas, figueiras, goiabas, becuínas e ucuúbas, mandioqueiras e carurus.

    Os araçaris, cujo nome em tupi-guarani quer dizer "ave que come araçá", são considerados os restauradores da floresta já que, ao contrário das araras, dos papagaios e dos periquitos, normalmente alcançam a polpa das frutas sem danificar suas sementes. Ou seja, elas podem vir a germinar, portanto são aves plantadoras.

    O araçari-mulato ocorre, normalmente aos pares ou em bandos, na Amazônia brasileira, no sul  dos rios Solimões e Madeira e nos altos cursos dos rios Tapajós e Xingu (Mato Grosso).

    Características:

    Tucano pequeno com bico pesado. Alimenta na copa de floresta madura, frequentemente em pequenos grupos e às vezes com outras espécies de araçaris. As marcas na face são mais difusas que em outros araçaris, com coroa cinza coberta com cachos suaves. A barriga tem uma faixa vermelha. Não vocaliza muito como outros araçaris, porém pode ser ouvido seus suaves grunhidos e ocasionalmente altos gritos, semelhante aos de um gavião.

    Leia mais:

    Galo da Serra: um pássaro raro na floresta amazônica 

    Migração de araras para zona urbana chama atenção de moradores de Manaus

    Vídeo: AM receberá a primeira área de preservação do Sauim-de-coleira