Fonte: OpenWeather

    MEIO AMBIENTE


    Recursos hídricos é tema de reunião entre secretários municipais

    Principal desafio da região amazônica é conciliar qualidade da água e saneamento básico

     

    Os participantes também tiveram uma palestra sobre monitoramento ambiental
    Os participantes também tiveram uma palestra sobre monitoramento ambiental | Foto: Divulgação/Sema

    Manaus (AM) - A Bacia Amazônica é o maior sistema hidrográfico do planeta. Um sistema tão complexo e abundante traz consigo o desafio de sua gestão.

    Pensando nisso, a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), proporcionou uma tarde exclusivamente dedicada à tratar do assunto, durante o terceiro dia da 20ª edição do Fórum Permanente das Secretarias Municipais do Meio Ambiente do Amazonas (Fopes), na quarta-feira (6).

    Neste terceiro dia da programação, que iniciou na segunda-feira (04/10), os secretários de 52 municípios do Amazonas discutiram os desafios da administração pública quanto à manutenção de recursos hídricos.

    "

    Nós tivemos uma palestra muito salutar, em que trocamos experiências e falas sobre a gestão de recursos hídricos, buscando o nivelamento de informação e de conhecimento com nossos secretários. "

    Izaias Santos, técnico da Assessoria de Recursos Hídricos (Asshid) da Sema

     

      As palestras, ministradas pelo corpo técnico da Sema, trouxeram aos participantes conceitos para saber diferenciar água de recursos hídricos, e tratou sobre os grandes desafios da administração deste recurso natural.  


    "

    Na Amazônia, tudo é desafiador. Nós temos a maior bacia hidrográfica do planeta, e também temos um dos maiores aquíferos subterrâneos do mundo, que é o de Alter do Chão (PA)”, ressalta. “Nós trouxemos para os nossos secretários municipais a importância da água e questões que a permeiam, como saneamento e água potável, "

    Izaias Santos, técnico da Assessoria de Recursos Hídricos (Asshid) da Sema

     

    De acordo com o técnico da Sema, em torno de 80 a 90% dos municípios do Amazonas ainda têm pouca água tratada e quase nenhuma rede de esgoto.

    "

    Foi uma conversa muito proveitosa, juntos somos mais fortes, não temos como realizar essa gestão sozinhos, fazemos com a ajuda de todos os municípios, que são nossos parceiros ímpares. Eles estão juntos conosco nesse grande desafio que é controlar e proteger o maior patrimônio da Amazônia, que são as nossas águas, as nossas florestas. "

    Izaias Santos, técnico da Assessoria de Recursos Hídricos (Asshid) da Sema

     

    Monitoramento

    Os participantes também tiveram uma palestra sobre monitoramento ambiental, com o assessor do Núcleo de Geoprocessamento e Gestão de Florestas da Sema, Maycon Castro.

    Em sua fala, o servidor destacou que a região enfrenta neste ano a maior escassez hídrica do sul e sudeste da Amazônia. O fenômeno se deve, em especial, pelo aumento no registro de desmatamento e queimadas no local.

    "

    Quando combatemos o desmatamento e as queimadas, zelamos pelos recursos hídricos também. "

    Maycon Castro, assessor do Núcleo de Geoprocessamento e Gestão de Florestas da Sema

     

    Programação

    O Fórum segue para os dois últimos dias de programação, que devem ocorrer exclusivamente no auditório da Sema.

    Nesta quinta-feira (7), a temática será sobre Unidades de Conservação (UC), ordenamento pesqueiro, bem-estar animal e manejo.

    Os participantes ainda devem ter um painel especial com o secretário de Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente (MMA), André Luiz França.

    O dia de encerramento, na sexta-feira (08/10), será dedicado à eleição da nova diretoria do Fopes e à definição de Câmaras Técnicas.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Aleam aprova projeto que altera política energética no Amazonas

    Sem políticas públicas, crise hídrica pesará no bolso do consumidor

    Manaus apresenta trabalhos em congresso de regulação