Fonte: OpenWeather

    Investimento


    AM investe milhões em pesquisas voltadas à biodiversidade e tecnologia

    Editais da Fapeam contemplaram 92 projetos nos Programas Biodiversa e Prospam

     

    | Foto: Divulgação

    AMAZONAS - Com o objetivo em fomentar pesquisas relacionadas à biodiversidade e inovação tecnológica ao setor primário, a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) investiu aproximadamente  R$ 11 milhões. 

    O anúncio ocorreu na tarde desta quarta-feira (27), com a divulgação dos resultados dos editais dos programas “Biodiversa/Fapeam: Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I) para Ambiência e Biodiversidade no Estado do Amazonas” e o “Estratégico de Desenvolvimento do Setor Primário Amazonense (Prospam)”. Foram contemplados 92 projetos nos programas. 

      Os editais são inéditos no estado e foram lançados pelo governador Wilson Lima no Dia Nacional da Ciência e do Pesquisador Científico, dia 8 de julho. No programa Biodiversa, que obteve o recurso no valor de R$ 4.987.086,77, foram submetidas 58 propostas, das quais, 39 foram aprovadas na análise de mérito por consultores.  

    O objetivo do programa é apoiar propostas de pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação, ou de transferência tecnológica, coordenadas por pesquisadores residentes no estado, vinculados às instituições de pesquisa ou ensino superior, voltadas para caracterização, conservação, restauração, uso sustentável do meio ambiente e exploração sustentável da diversidade amazônica, com vistas à produção de conhecimentos que contribuam para o enfrentamento dos problemas ambientais amazônicos, além de  auxiliarem na formulação de políticas públicas de conservação ambiental no Amazonas, conforme descrição do edital. 

    Setor primário 

    Com financiamento de R$ 5.838.452,95, o programa Estratégico de Desenvolvimento do Setor Primário Amazonense recebeu 64 projetos. Desse total, 53 foram aprovadas na etapa de análise de mérito pelo comitê de especialistas. 

    O programa apoiará propostas de pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação, ou de transferência tecnológica, que representem contribuição significativa para o desenvolvimento do setor primário do estado do Amazonas, que incentivem a produção sustentável e adequada à realidade regional. 

    Somente neste ano de 2021, o Governo do Estado já investiu mais de R$ 84 milhões em programas de apoio a pesquisas e na formação de recursos humanos da educação básica ao ensino superior. 

    *Com informações da assessoria

    Leia mais: 

    Sem recursos para ciência e tecnologia não iremos a lugar algum

    Aberto o edital para empresa realizar inventário florestal no AM

    AM trabalha pela preservação da floresta aliada a sustentabilidade

    Comentários