Fonte: OpenWeather

    Honra ao Mérito


    Manauara recebe medalha por detectar 46 asteroides

    Geovana Ramos, 21, participou da 18º Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), em Brasília

     

    A universitária recebeu do ministro e astronauta Marcos Pontes, medalha e certificado de honra ao mérito por ter detectado 46 asteroides durante participação no projeto.
    A universitária recebeu do ministro e astronauta Marcos Pontes, medalha e certificado de honra ao mérito por ter detectado 46 asteroides durante participação no projeto. | Foto: Divulgação

    Brasília (DF) - Na última quinta-feira (09), a manauara Geovana Ramos, 21, participou da 18º Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT), em Brasília. A universitária recebeu do ministro e astronauta Marcos Pontes, medalha e certificado de honra ao mérito por ter detectado 46 asteroides durante participação no projeto Caça Asteroides do Ministério da Ciência, Tecnologia e Informações (MCTI) em parceria com o International Astronomical Search Collaboration (IASC) da Agência Espacial Norte-Americana (NASA).

    Durante a cerimônia, Ramos agradeceu o trabalho do Ministério da Ciência pela efetividade e importância do projeto que tem colaborado com a popularização da ciência e da astronomia no Brasil. “Eu brinco que o MCTI tirou, nós, cientistas cidadãos, do berço e ensinou a andar. O IASC, a NASA, veio trazendo a oportunidade para a gente evoluir muito mais”, afirmou.                                                           

    Ainda durante o discurso, Geovana enalteceu a representatividade das regiões Norte e Nordeste na caçada aos corpos celestes, mas que, acima de tudo, todos os agraciados com as honrarias representam o Brasil. “Independente de qualquer lugar, nós chamamos atenção nacional e internacional. Isso é muito importante. Que venham novos projetos porque estamos preparados”, declarou.                                               

    O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, astronauta Marcos Pontes, lembrou sua trajetória na carreira espacial e disse que a premiação vai ajudar crianças e jovens a terem boas carreiras no futuro.  “As pessoas me perguntam qual o meu sonho, já que eu estive no espaço. Meu sonho agora é ver vocês indo ao espaço, trabalhando nesses sistemas. Um evento como esse me deixa muito feliz, é uma parte da realização desse sonho, ver vocês recebendo essas medalhas”, disse.

     

    Geovana Ramos e o Ministro Marcos Pontes.
    Geovana Ramos e o Ministro Marcos Pontes. | Foto: Divulgação

    História

    A amazonense Geovana Ramos participou entre Junho e Novembro do projeto Caça Asteroides, que visa capacitar cidadãos a contribuírem com o desenvolvimento da astronomia por meio da análise de imagens captadas por telescópios. Ramos é estudante do 1º período de Licenciatura em Física no Instituto Federal do Ceará - IFCE (Campus Sobral) e mora no interior do Ceará desde Maio. 

    Filha de pai mototaxista e mãe recepcionista, Geovana concluiu o ensino médio em 2017 no IV CMPM - Colégio Militar da Polícia Militar - Áurea Pinheiro Braga, na zona leste de Manaus. 

    Programa 

    O Caça Asteroides MCTI é um programa em parceria entre o MCTI e o IASC/NASA, com objetivo de popularizar a ciência entre cidadãos voluntários. Esses novos cientistas cidadãos serão capazes de fazer descobertas astronômicas originais e participar da astronomia prática. Este programa é de abrangência nacional e internacional e conta com o apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), agência vinculada ao MCTI, Instituto Brasileiro de Informações em Ciência e Tecnologia (IBICT), unidade de pesquisa vinculada ao MCTI e a Secretaria Estadual de Educação de Mato Grosso (SEDUC).

    O diretor do IASC e fundador do programa, Patrick Miller, que veio ao Brasil para participar da SNCT, destacou o início do Caça Asteroides e comemorou o crescimento da iniciativa. “É uma honra estar aqui hoje. O programa começou no meu escritório no Texas, no verão de 2016. Desde aquele momento o programa cresceu e hoje está em 18 países. O Brasil nesse ano teve vários times participando e nos próximos teremos mais e mais estudantes”.

    Coordenadora do Caça Asteroides, Agna Baldissarelli, apontou como o programa tem ajudado crianças a realizar sonhos. “Através do projeto a gente vê crianças realizando sonhos. Elas podem se tornar astronautas, físicos. Além do mais, esse programa expandiu de forma nacional e internacional. Nós atingimos todos os estados e assim foram detectados mais de 1.400 asteroides. Internacionalmente fomos para Estados Unidos, Canadá, Itália.

     

    O Caça Asteroides MCTI é um programa em parceria entre o MCTI e o IASC/NASA, com objetivo de popularizar a ciência entre cidadãos voluntários.
    O Caça Asteroides MCTI é um programa em parceria entre o MCTI e o IASC/NASA, com objetivo de popularizar a ciência entre cidadãos voluntários. | Foto: Divulgação

    * Com informações da assessoria 

    Leia mais: 

    Professores da UEA recebem títulos Doutor Honoris Causa

    Escola estadual de Manaus sedia Workshop de boas Práticas Educativas

    Escolas da rede estadual do AM são destaques na Feira STEM Brasil