Fonte: OpenWeather

    Cotidiano-Mundo


    Após reunião, rainha afirma que 'respeita decisão de Harry e Meghan'

    Príncipe Harry e sua mulher, a ex-atriz Meghan Markle
    Príncipe Harry e sua mulher, a ex-atriz Meghan Markle | Foto: Reprodução

    LONDRES — A rainha Elizabeth II, do Reino Unido, disse "respeitar totalmente" o desejo de seu neto, o príncipe Harry e sua mulher, a ex-atriz Meghan Markle, de abandonarem suas posições como "membros sêniores" da família real. O comunicado da monarca foi divulgado após uma reunião familiar com os membros mais importantes da família real e estabelece um "período de transição" para que o casal se afastem de suas obrigações oficiais.

    "Minha família e eu respeitamos totalmente o desejo de Harry e Meghan de criar uma nova vida quando jovem", disse a monarca de 93 anos, em comunicado. "Embora nós tivéssemos preferido que eles continuassem trabalhando como membros da família real em período integral, respeitamos e entendemos seu desejo de viver uma vida mais independente como família, mantendo uma parte valiosa da minha família".

    Ela disse que haverá um período de transição durante o qual o casal dividirá seu tempo entre o Reino Unido e no Canadá e abandonará, gradualmente, suas obrigações oficiais. Rompendo a tradição, a monarca utilizou os primeiros nomes de Harry e Meghan — e não seus títulos de duque e duquesa de Sussex — para citá-los no comunicado, algo que, segundo a imprensa britânica, pode indicar que o casal pretende abrir mão de seus títulos reais.

    Segundo a rainha Elizabeth II, ainda há detalhes a serem acertados para que os planos do casal sejam concretizados, mas Harry e Meghan "deixaram claro que não querem ser dependentes de fundos públicos em suas novas vidas".

    "Esses são assuntos complexos para a minha família resolver, e ainda há trabalho a ser feito, mas eu pedi para que as decisões finais sejam feitas nos próximos dias", diz a nota.

    A nota da rainha foi emitida na tarde desta segunda-feira, após uma reunião da monarca com Harry, os príncipes Charles e William — primeiro e segundo, respectivamente, na linha de sucessão da Coroa Britânica — e seus secretários particulares.

     Meghan, que retornou ao Canadá no final da semana passada para reunir com seu filho, Archie, teria participado da conversa via vídeoconferência. 

    Harry chegou à reunião, realizada no Palácio de Sandringham, casa de campo da Coroa, às 11h20 (8h20, horário de Brasília), para almoçar com a rainha. William, por sua vez, chegou ao local apenas 15 minutos antes do início da reunião. Horas antes, os dois príncipes soltaram um comunicado conjunto negando as acusações "falsas" de que o relacionamento dos irmãos teria sido prejudicado pelo "bullying" de William em Meghan e Harry. Segundo os duques de Sussex e de Cambridge, as acusações "inflamatórias" e "ofensivas" são "potencialmente perigosas".

    Em outubro, Harry havia respondido a especulações sobre as divergências entre os irmãos afirmando que o par estava seguindo "caminhos diferentes", mas que ele amava "profundamente" seu irmão.