Dicefalia


Tubarão de duas cabeças extremamente raro é descoberto por cientistas

Até onde se sabe, é a primeira vez que a dicefalia é registrada em tubarão que põe ovos

A espécie foi sacrificada e preservada para que continue a ser estudada | Foto: Divulgação

Pesquisadores da Universidade de Málaga, na Espanha, descobriram em seu laboratório um embrião de tubarão de duas cabeças extremamente raro

Conforme a ScienceAlert, é primeira vez que o caso é registrado em um tubarão que põe ovos. Já houve relatos de tubarões de duas cabeças antes, mas todos pertenciam a espécies que dão à luz animais vivos.

Os pesquisadores, agora, estão tentando aprender mais sobre o indivíduo, e esperam que a descoberta forneça algumas dicas sobre como exatamente acontece a misteriosa mutação de duas cabeças, oficialmente conhecida como dicefalia.

Pesquisa com tubarão-serra-do-atlântico

O tubarão de duas cabeças era um embrião de tubarão-serra-do-atlântico (Galeus atlanticus) que foi coletado como parte de um estudo sobre sistemas cardiovasculares. Dos 797 embriões coletados, apenas ele era diferente dos demais porque possuía uma cabeça a mais.

“Cada cabeça tinha uma boca, dois olhos, um cérebro, uma notocorda [como uma medula espinhal] e cinco aberturas branquiais de cada lado”, explicaram os autores da pesquisa no Journal of Fish Biology.

O corpo também tinha dois corações, dois estômagos e dois fígados, mas compartilhava apenas um intestino e um único conjunto de rins e órgãos reprodutivos.

A espécie foi sacrificada e preservada para que continue a ser estudada. Na natureza, a condição é encontrada raramente, e não está claro se isso acontece porque essa é uma condição extremamente rara ou se as criaturas simplesmente não sobrevivem o tempo suficiente para serem descobertas.

Ainda conforme a publicação, a principal suspeita da causa da dicefalia é a genética e não a poluição ou outros fatores, já que dentro do tanque onde o embrião de tubarão se desenvolveu não havia agentes que pudessem influenciar no crescimento do animal.