Fonte: OpenWeather

    Curiosidade


    Fatos curiosos sobre o saluki: o cão mais caro do mundo

    Considerado um dos cães mais antigos do mundo, o saluki pode custar, no Brasil, R$ 300 mil

    De personalidade forte, ele não gosta de muitos carinhos do dono, mas detesta dormir no chão | Foto: Divulgação

    É difícil precisar há quantos milhares de anos os cães se tornaram habitué (frequentadores assíduos) do ambiente doméstico humano. Mas se é difícil cravar uma data, os historiadores já têm identificado quais as raças de cães mais antigas do mundo, aquelas que convivem com os humanos há mais tempo.

    Uma das descobertas dos pesquisadores é que o saluki, uma raça de cachorro de grande porte, já era um cão doméstico no período do Egito Antigo. Além de ser um dos dogs mais antigos, esta é uma das raças mais caras do mundo.

    E quem não gosta da ideia de comprar um cão, ainda mais pagando caro por ele, é válido lembrar que é, sim, possível comprar um saluki sem colaborar com a indústria de reprodução e criação que maltrata os animais. Para isso, é importante conhecer bem os profissionais e o lugar da compra dos bichanos.

    Origem do saluki 

    Segundo os historiadores de raças caninas e outros especialistas no assunto, os primeiros cães da raça saluki surgiram no Egito Antigo. Esses exemplares caninos se “espalharam” pelo Oriente Médio e se tornaram uma das principais raças de cães daquele período.

    Os saluki, comentam os especialistas, surgiram do cruzamento de cães da raça galgo egípcia e asiática. Na época, eles eram aproveitados na caça de raposas e lebres e, com isso, ajudavam na alimentação dos povos antigos.  

    Nota-se ainda que a raça só chegou à Europa milhares de anos depois, em 1840. Os saluki aportaram na Inglaterra e, de lá, se dispersaram para outros países europeus e americanos. 

    Origem do nome 

    Se a origem do saluki todos conhecem, a etimologia do nome do cãozinho já é mais controversa. Há algumas fontes que indicam que ele foi assim nomeado em homenagem a uma cidade árabe que não existe mais.  

    Outras indicam que ele foi assim chamado porque era considerado um cão enviado pelas divindades. 

    É válido lembrar que os saluki, na Antiguidade, foram chamados de O Nobre. Atualmente, eles também são conhecidos como cão persa e greyhound persa. 

    Eram mumificados com os faraós 

    Um dos fatos mais inusitados sobre a raça saluki, além de serem considerados os cães domésticos mais antigos do mundo, é que eles eram mumificados juntos aos faraós. Isso porque, considerados cães nobres e enviados pelos deuses, eles só eram dados às “pessoas de sangue azul”, ou, em outras palavras, aos nobres.

    A mumificação ao lado dos faraós também revela quanto os cães eram estimados pelas populações antigas.

    Não gostam de dormir no chão

    Outra curiosidade dos saluki é que esses cães não se sentem tão confortáveis dormindo no chão. Eles preferem passar as noites de sono em lugares mais macios, como camas e sofás. 

    Por isso, os tutores dessa raça que não querem dividir a cama ou sofá com eles devem prover-lhes uma cama mais acolchoada. 

    Não gostam de ficar sozinhos por muito tempo

    Há cães que conseguem passar longos períodos em casas ou em apartamentos sozinhos. Esse não é o caso dos cães saluki. Eles precisam se manter entretidos e, por isso, trancá-los em um lugar por muito tempo pode não ser uma boa ideia.

    Embora não sejam tão dependentes assim dos tutores, isto é, embora não precisem de carinho e atenção 24 horas por dia, os cães dessa raça, por terem antepassados caçadores, gostam de realizar atividades físicas e, por isso, os donos devem preparar o dia a dia para que eles consigam liberar a energia que têm.  

    Os saluki não são tão efusivos com os tutores

    Os saluki têm uma personalidade forte. Dentro de casa, eles não costumam ser muito efusivos com os estranhos nem com os tutores. É claro que eles se importam com a chegada dos donos, por exemplo, mas não são de ficar fazendo festa e rondando-os por horas a fio.

    Além disso, os cães dessa raça não gostam de receber ordens de forma ríspida ou enérgica. Como são muito inteligentes e perceptivos, eles conseguem reconhecer quando estão sendo “distratados”. É ideal que o tutor desses cães aprenda, com adestradores, a tratar adequadamente os pets. 

    Quanto custa um Saluki

    Segundo alguns sites especializados, um saluki pode ser treinado para provas de corrida e de obstáculo, por exemplo. Nesse caso, no Brasil, os cães podem chegar à bagatela de R$ 300 mil — o preço de um apartamento confortável nas regiões metropolitanas do Brasil. 

    *Com informações da assessoria