Fonte: OpenWeather

    Coronavírus


    Após pico da pandemia, Portugal volta à 'normalidade' em 2 de maio

    País que foi exemplo na contenção do novo coronavírus, Portugal passa a permitir a reabertura gradual de pequenos comércios

    | Foto: Reprodução: internet

    Manaus e Porto - Após mais de um mês de quarentena  com apenas o comércio essencial aberto, Portugal passa a permitir maior circulação de pessoas e abertura gradual de pequenos estabelecimentos a partir de 2 de maio. A decisão foi anunciada pelo presidente português Marcelo Rebelo, que decidiu não estender o Estado de Emergência a partir do próximo mês. 

    Em conversa com jornalistas no dia 28 de abril, Rebelo disse que apesar de a quarentena já ser flexibilizada a partir do dia 2 de maio, a volta dela não será descartada caso se verifique uma alta de casos.

    "Espero não ter que decretar o estado de emergência novamente, mas se necessário for, essa será uma opção", afirmou o presidente português.

    Com a não renovação do decreto, a partir da data, os chamados pequenos comércios (estabelecimentos de bairro) vão poder abrir as portas, mas ainda com medidas de proteção contra a Covid-19. A exemplo, o uso de álcool em gel e máscaras. 

    Lista com serviços e atividades a reabrirem a partir de maio
    Lista com serviços e atividades a reabrirem a partir de maio | Foto: Reprodução

    Os transportes públicos, que estavam gratuitos desde o início da quarentena, também voltarão a ser cobrados após o dia 2 de maio. Metrôs e ônibus funcionaram com horário diferenciado durante a pandemia, priorizando menor circulação. Os transportes estavam gratuitos para evitar contato de passageiros com motoristas e aglomeração na hora de validar ou comprar passagens. 

    A estudante Clara Toledo, 20, que morava em Manaus, mas está em intercâmbio em Portugal, comenta o início da 'volta à vida' no País, após mais de um mês de isolamento social.

    Universidades portuguesas estavam com as atividades suspensas desde a segunda semana de abril
    Universidades portuguesas estavam com as atividades suspensas desde a segunda semana de abril | Foto: Agência Brasil

    "O final da quarentena e a reabertura do comércio significam, de certa forma, que as coisas estão voltando ao normal aqui em Portugal. Mostra que todo o esforço e esse cuidado que a gente teve valeu a pena, já que os hospitais não estão lotados e estamos em segurança", comenta a estudante.

    Ela ressalta a felicidade por saber que ela e os conhecidos não se contaminaram e que a vida vai voltar gradualmente ao normal após as medidas de segurança impostas pelo governo português durante a quarentena.

    Queda de novos casos

    A Direção-geral da Saúde de Portugal acredita que o país lusitano passou pelo pico da pandemia ainda no final de março, e que após consecutivas quedas no número de novos infectados, pode declarar que está na fase final da pandemia, quando já há controle da doença. 

    “Todos os dias temos novos casos, mas a curva, apesar de ter altos e baixos, se traçássemos uma linha, tem uma tendência decrescente”, afirmou a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, nesta quinta-feira (30), durante conferência de imprensa diária sobre a pandemia de Covid-19.

    Por causa do distanciamento social, o sistema de saúde de Portugal não colapsou mesmo durante o pico da pandemia
    Por causa do distanciamento social, o sistema de saúde de Portugal não colapsou mesmo durante o pico da pandemia | Foto: Agência Brasil

    Até esta quinta, Portugal somava 25.045 casos confirmados, com um total de 989 mortes. O país se destaca na Europa com um dos números mais baixos na pandemia, apesar de 20% da sua população ser idosa. 

    A Espanha, por exemplo, único país que faz fronteira com Portugal, está nos noticiários internacionais diariamente pelo alto número de casos e mortos. Até esta quinta (30), eram 213.435 infectados e um total de 24.543 mortes por coronavírus.