Fonte: OpenWeather

    Coronavírus


    Mortes por Covid-19 confirmadas no Reino Unido chegam a 29.427

    O Reino Unido é o país mais afetado na Europa pela pandemia

    Nos próximos dias, o comitê científico que assessora o governo dará seu parecer sobre a "fase dois" da luta contra a pandemia | Foto: Divulgação

    O governo do Reino Unido informou nesta terça-feira que o número de pessoas que morreram em hospitais, residências e asilos do país, após teste positivo para Covid-19, chegou a 29.427, depois do registro de 693 novos óbitos nas últimas 24 horas.

    Esse número é superior ao último balanço divulgado pela Itália (29.315), tornando o Reino Unido o país mais afetado na Europa pela pandemia.

    Mais cedo, o Escritório Nacional de Estatística britânico (ONS, sigla em inglês) havia informado que as certidões de óbito em que a Covid-19 é mencionada eram 29.648 na Inglaterra e no País de Gales até o último sábado, e que o número ultrapassaria a marca de 32 mil ao adicionar dados da Escócia e Irlanda do Norte, de acordo com os cálculos dos meios de comunicação locais.

    O ministro das Relações Exteriores, Dominic Raab, informou que o governo segue elaborando o roteiro para a redução das medidas de distanciamento social contra a pandemia.

    "Continuamos vendo evidências de que o pico desse vírus está se achatando, mas os números que acabei de fornecer mostram que isso ainda não acabou", disse Raab, durante entrevista coletiva.

    Nos próximos dias, o comitê científico que assessora o governo dará seu parecer sobre a "fase dois" da luta contra a pandemia, afirmou o ministro.

    "Continuaremos a nos orientar por essas recomendações", disse Raab, alertando que uma segunda onda do novo coronavírus seria prejudicial à saúde pública "e aos empregos e a economia".

    Antes de começar a flexibilizar as medidas, o governo deve se certificar de que "nenhum ajustamento aumenta o risco de um segundo pico de infecções que ameacem colapsar o sistema de saúde", acrescentou.

    Na próxima quinta-feira, o governo deve abordar a extensão das medidas de contenção e até o final desta semana, o primeiro-ministro Boris Johnson "informará o país sobre as medidas e decisões que serão tomadas tendo em vista a fase dois", disse o chanceler britânico.

    De acordo com vários meios de comunicação do Reino Unido, Johnson planeja fazer um discurso ao país no próximo domingo detalhando seus planos.

    "Na segunda fase, precisaremos nos acostumar com uma nova normalidade. Como sociedade, enfrentaremos novas maneiras de trabalhar, viajar e interagir", concluiu Raab.