Brincadeira perigosa


Jovens são condenados por injetarem ar comprimido no ânus de colega

Brincadeira era comum desde o colégio

Brincadeira era comum desde o colégio
Brincadeira era comum desde o colégio | Foto: Divulgação

A justiça da Noruega condenou a vários meses de prisão um grupo de jovens que, durante uma festa, injetou ar comprimido no reto de um colega. Após o ocorrido em 2018, no qual o jovem havia adormecido, a vítima ficou com problemas físicos e psicológicos.

"Por maioria, o Tribunal considera provado, sem sombra de dúvida, que a vítima foi exposta a um impacto de força significativa ao nível do reto após a injeção de ar pelo compressor, o que ocasionou uma alteração das funções do reto e do esfíncter", segundo o veredicto consultado pela AFP hoje. Os cinco acusados, de aproximadamente 20 anos no momento do ocorrido, alegaram uma brincadeira de colégio que, segundo eles, era comum nas festas de sua organização de representação da juventude rural.

Apesar de terem reconhecido que as brincadeiras geralmente são aceitas pelos participantes neste tipo de reuniões festivas —o próprio denunciante havia cometido algumas delas—, os juízes consideraram que os acusados "foram, neste caso, muito além" do aceitável.  A polícia estimou que 13 litros de ar comprimido foram injetados no corpo da vítima que, por estar bêbada, não acordou. Um número que não pode ser estabelecido com certeza, disse o tribunal do distrito de Jaeren. 

Quatro dos acusados foram condenados a até sete meses de prisão por atentar contra a integridade física e/ou por ter gravado a cena e divulgado nas redes sociais, e o quinto, a uma multa simples. O denunciante também será indenizado em cerca de 8.500 euros (cerca de R$ 56 mil) por danos e prejuízos.

Leia mais:

Garçom compra aparelho celular pela internet e retira pedra em loja

Cantor sertanejo Belutti faz novo transplante capilar em São Paulo

Adolescente é eletrocutado ao tirar pipa de fios elétricos em Manaus