Covid-19


Mais de 13 mil funcionários escolares já tiveram Covid na Itália

Até ontem, a Lombardia liderava o ranking das regiões que já testaram a maior parte dos trabalhadores escolares

Destes, 2,6%, ou seja, cerca de 13 mil, já tiveram contato com o vírus
Destes, 2,6%, ou seja, cerca de 13 mil, já tiveram contato com o vírus | Foto: Divulgação


Pelo menos 13 mil funcionários escolares, incluindo professores, já foram infectados pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2) na Itália desde o início da pandemia.

Segundo o gabinete do comissário extraordinário para a gestão da pandemia, Domenico Arcuri, quase 50% dos trabalhadores das escolas, o equivalente a 500 mil profissionais, realizaram o teste sorológico para detectar anticorpos contra a Covid-19. Destes, 2,6%, ou seja, cerca de 13 mil, já tiveram contato com o vírus.

Todos os positivos no teste sorológico foram submetidos a exames RT-PCR para descobrir se ainda estão infectados com a doença e permanecerão afastados até a conclusão das análises.

Os dados, divulgados pelo programa de TV "TG1", não levam em consideração os 200 mil integrantes do quadro escolar do Lazio, já que a região opera de forma independente.

Até ontem (9), a Lombardia liderava o ranking das regiões que já testaram a maior parte dos trabalhadores escolares, com 70% dos exames realizados, enquanto a ilha da Sardenha ocupava a última posição, com apenas com 5%. A expectativa do governo italiano é que a porcentagem suba em todas as localidades para 60 a 70% até o próximo dia 24 de setembro.

Nas últimas semanas, Arcuri já havia iniciado uma campanha de distribuição de 2 milhões de testes para as escolas do país.

Em coletiva de imprensa, o primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, afirmou que os resultados dos operadores escolares "introduzem um elemento de criticidade, mas não alteram o projeto de volta às aulas".

"Preparamos tudo para garantir a máxima segurança às crianças. Estamos refinando tudo para as próximas horas, ainda que algumas regiões saiam mais tarde", acrescentou o premier italiano.

O ano letivo 2020/2021 na Itália será iniciado na próxima segunda-feira (14) com uma série de regras sanitárias para evitar a propagação do novo coronavírus.

*A primeira versão deste texto dizia que 13 mil funcionários escolares estavam infectados pelo novo coronavírus na Itália. Na verdade, 13 mil é o número de funcionários que testaram positivo em uma campanha de exames sorológicos, que indicam se a pessoa já teve contato com o vírus, sem que necessariamente ela esteja infectada naquele momento. (ANSA)