Fonte: OpenWeather

    Pandemia


    Rússia inicia produção de segunda vacina contra a Covid-19

    40 mil voluntários deverão participar dos testes para avaliar a eficácia e a segurança da EpiVacCorona

    A expectativa é que 40 mil voluntários participem da terceira etapa de testes | Foto: divulgação

    A Rússia iniciou a produção da segunda vacina contra a Covid-19, a EpiVacCorona, criada pelo centro de pesquisas Vector, da Sibéria. O anúncio foi feito pela agência de notícias Sputinik News nesta terça-feira (27).

    A expectativa é que 40 mil voluntários participem da terceira etapa de testes, incluindo pessoas de mais de 60 anos, além de portadores de doenças crônicas.

    O governo estima que o antiviral seja distribuído em massa no final de novembro ou dezembro.

    Segundo informações preliminares, o medicamento provou ser absolutamente seguro e não provê imunidade vitalícia, mas garante imunidade por no mínimo seis meses. 

    Uso emergencial de outra vacina

    Autoridades russas pediram aprovação para uso emergencial da vacina Sputnik V à Organização Mundial de Saúde (OMS). 

    O Fundo Russo de Investimento Direto, responsável pela produção do antiviral, apresentou pedidos para registro acelerado na Lista de Uso de Emergência (EUL, na sigla em inglês) e pré-qualificação do imunizante.

    No Brasil, os estados do Paraná e da Bahia já fecharam acordo com a Rússia para o fornecimento do medicamento, após aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

    A Sputnik V foi produzida pelo Instituto Gamaleya, em Moscou, e pode chegar ao território nacional ainda neste ano.