Eleições nos EUA


Secretário da Geórgia diz que haverá recontagem de votos

Com a diferença percentual menor que 0,5, a Geórgia prevê a possibilidade de recontagem

 

Biden  está com 1.579 votos à frente de Trump
Biden está com 1.579 votos à frente de Trump | Foto: Reprodução

Nesta sexta-feira (06), o secretário de estado da Geórgia, Brad Raffensperger, informou que o estado fará a recontagem dos votos para as eleições presidências americanas. No local, o candidato democrata Joe Biden estava à frente do atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por uma pequena margem de erro.

Ainda nessa manhã, Biden virou o placar e está 1.579 votos à frente (13h de Brasília), restando pouco mais de 4.000 votos a serem contados.

A legislação estadual define que, no caso de uma diferença inferior a 0,5%, o perdedor tem o direito de pedir a recontagem dos votos em até dois dias da certificação final da eleição - que, neste ano, deve ocorrer em 20 de novembro.

O pedido de recontagem será feito pela campanha de Trump, que diz os votos que estão sendo contabilizados e que foram enviados por correios são "fraudulentos". No entanto, não há nenhuma prova concreta sobre problemas que realmente existiram no pleito.

Enquanto isso, a equipe de Biden pede que todos os votos sejam contabilizados conforme manda a legislação. Além da Geórgia, Trump vem perdendo espaço por conta dos votos por correios também na Pensilvânia e em Nevada. Já no Arizona, o republicano vem diminuindo a vantagem para Biden.

Leia mais: 

Na Pensilvâna, Biden ultrapassa Trump em apuração de votos

Dólar fecha no menor valor em quase um mês com eleições nos EUA

Biden demonstra confiança e pede calma aos eleitores