Fonte: OpenWeather

    Guerra civil


    Ataque aéreo de Israel contra a Síria deixa 57 pessoas mortas

    Observatório Sírio dos Direitos Humanos classificou o bombardeio como o mais violento dos últimos 10 anos

    Os ataques de Israel tornaram-se ainda mais intensos com a proximidade da posse de Joe Biden à presidência dos Estados Unidos | Foto: Divulgação

    O Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH) informou, por meio de um comunicado, que 57 pessoas morreram no leste da Síria após tropas israelenses realizarem o maior ataque aéreo contra o país desde o início da guerra civil, em 2011. A  agência estatal síria de notícias, Sana, confirmou o bombardeio. 

    De acordo com a agência, nas últimas semanas os ataques de Israel tornaram-se ainda mais intensos com a proximidade da posse de Joe Biden à presidência dos Estados Unidos, especialmente nos locais onde há aliados iranianos. No bombardeio que ocorreu nesta 4ª feira (13.jan), a cidade de al-Bukamal foi a mais atingida, já que é onde está o controle da fronteira (apontada como a principal rota de fuga pelo Irã) com o Iraque. 

    Além disso, na região encontra-se também a província de Deir al Zor, onde há presença de militares da Guarda Revolucionária do Irã, que foram atacados durante o bombardeio.