Fonte: OpenWeather

    Feminicídio


    Brasileira é morta a facadas nos EUA; ex-namorado é suspeito

    Família informou que homem já havia tentado matá-la

     

    Déborah é maranhense e morava no país há cerca de cinco anos
    Déborah é maranhense e morava no país há cerca de cinco anos | Foto: Arquivo Pessoal

    A brasileira Déborah Evangelista Brandão, de 34 anos, foi morta a facadas na cidade de Phoenixville, no estado da Pensilvânia, nos Estados Unidos. O ex-namorado, também brasileiro, é suspeito do crime e foi detido.

    A família de Déborah disse que ele já havia tentado matar a namorada em outras ocasiões. O caso foi registrado por volta das 16h30 no domingo (18), na porta da casa onde ela morava com os dois filhos, que presenciaram tudo.

      "Foi enquanto ela pegava as compras do supermercado no carro dela, com as crianças. Ele pegou ela pelo cabelo e a golpeou no tórax, deixando as crianças verem tudo", informou a irmã de Déborah, Sarah Brandão.  

    Medida protetiva

    Déborah é maranhense, da cidade de Balsas, e morava nos Estados Unidos há cerca de cinco anos com os dois filhos, frutos de um outro relacionamento. A irmã de Deborah diz que o motivo do assassinato foi o Danilo não aceitar o fim do namoro.

    "Ela vivia pros filhos e ele não aceitou o fim do relacionamento. Ele já tinha tentado matar ela duas vezes. Tinha medida protetiva e tudo", relatou Sarah. Ela e o marido estão cuidando dos sobrinhos.

      "Até quando as mulheres vão ter que passar por isso? Quando os homens vão entender quando uma mulher acaba o relacionamento e não quer mais? Agora estou sozinha, em outro país, sem a minha irmã e com os dois filhos dela. Eu quero agradecer o apoio de todos", concluiu Sarah.  


    * Com informações do UOL


    Leia Mais: 


    Veja vídeo do momento em que família morre ao ser esmagada por carreta

    Mãe do menino Henry testa positivo para Covid-19

    Vacina russa Sputnik V tem eficácia de 97,6% em estudo no 'mundo real'