Fonte: OpenWeather

    Vacinação


    EUA vão repassar 60 milhões de doses da vacina de Oxford

    País ainda não decidiu qual será o destino das vacinas

     

    vacina de Oxford/AstraZeneca ainda não foi autorizada pela Agência de Drogas e Comida, o órgão responsável por esse tipo de permissão nos EUA
    vacina de Oxford/AstraZeneca ainda não foi autorizada pela Agência de Drogas e Comida, o órgão responsável por esse tipo de permissão nos EUA | Foto: Getty Images/BBC News Brasil

    Os Estados Unidos vão direcionar um lote de 60 milhões de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca para outros países assim que a quantidade encomendada chegar, afirmou o conselheiro do governo do país para a Covid-19, Andy Slavitt.

    O país ainda não decidiu qual será o destino das vacinas. O governo de Joe Biden havia dito em março que iria mandar cerca de 4 milhões de doses para seus vizinhos, o México e o Canadá.

    O país agora enfrenta pressão para aumentar o número de destinatários de suas doações, especialmente para a Índia.

    A vacina de Oxford/AstraZeneca ainda não foi autorizada pela Agência de Drogas e Comida (FDA, na sigla em inglês), o órgão responsável por esse tipo de permissão nos EUA.

    O governo dos EUA está seguro de que o país tem doses suficientes com os três fornecedores que até agora têm garantido as vacinas: Johnson & Johnson, Pfizer e Moderna. 

    “Dado que temos um forte portfólio de vacinas que já foram autorizadas pelo FDA e que a vacina da AstraZeneca não foi liberada, nós não precisamos das doses da AstraZeneca nos próximos meses”, disse o coordenador da Casa Branca (sede do governo) Jeff Zients.

    Os EUA estudam ainda quais os países que vão receber as doses e também de qual forma vão compartilhar essas vacinas com outras nações. 

    Cerca de 10 milhões de doses da vacina da AstraZeneca já foram produzidas nos EUA, mas não autorizadas pelo FDA. Outras 50 milhões ainda estão em produção, e devem estar disponíveis entre maio e junho.

    Problemas

    No país, a fábrica responsável pelas doses da AstraZeneca era a Emergent BioSolutions, de Baltimore.

    Essa fábrica teve problemas com a produção de outra vacina, a da Johnson & Johnson. Depois desse episódio, o governo dos EUA mandou a Johnson & Johnson gerenciar a unidade de produção para garantir a qualidade dos produtos.

     Os EUA também mandaram a fábrica parar de produzir as doses da AstraZeneca, que procura um outro local para poder fabricar sua vacina no país.


    Leia Mais:


    Vacinação na zona rural de Manaus inicia nova etapa nesta segunda (26)

    Anvisa decide sobre importação da Anvisa nesta segunda-feira

    Homem furta 1,7 mil doses de vacina contra Covid-19 na Índia