Fonte: OpenWeather

    Intercâmbio


    EUA liberam entrada de acadêmicos brasileiros e de mais 31 países

    Medida vale para estudantes e pesquisadores matriculados em programas de intercâmbio ou acadêmicos que comecem a partir de 1º de agosto deste ano

     

    Limitação de viagens havia sido imposta em maio de 2020 às 32 nações contempladas agora com a exceção
    Limitação de viagens havia sido imposta em maio de 2020 às 32 nações contempladas agora com a exceção | Foto: Kate Munsch/Reuters

    Quatro meses após o presidente dos EUA Joe Biden restabelecer a limitação de entrada de viajantes brasileiros no país, o Departamento de Estado dos EUA emitiu, na noite de segunda-feira (26), um comunicado anunciando que estudantes, jornalistas e acadêmicos procedentes de Brasil, China, Irã, África do Sul, Reino Unido, Irlanda e dos 26 países europeus do Espaço Schengen poderão entrar diretamente no território americano com vistos autorizados sob a chamada Exceção de Interesse Nacional (NIE, na sigla em inglês).

    Dois dias antes de encerrar o mandato, o ex-presidente americano Donald Trump chegou a anunciar que suspenderia a limitação de viagens. A medida foi retomada por Biden em janeiro. 

    A resolução vale para estudantes e pesquisadores matriculados em programas de intercâmbio ou acadêmicos que comecem a partir de 1º de agosto deste ano.

    De acordo com o comunicado, os alunos dos 32 países que já têm vistos F-1 (para cursos em instituições de ensino, de escolas primárias até faculdades) e M-1 (para cursos em escolas vocacionais) válidos e que pretendem iniciar ou continuar um programa acadêmico a partir de 1º de agosto não precisam recorrer à exceção de interesse nacional e podem entrar no país até um mês antes dessa data.

    Antes da resolução, a limitação de viagens havia sido imposta em maio de 2020 às 32 nações contempladas agora com a exceção, obrigando os estudantes e acadêmicos a fazerem escalas de ao menos 15 dias em terceiros países não afetados pela restrição para poderem entrar em território americano.

    Viajantes qualificados

    O comunicado ainda afirma que o Departamento de Estado continua a conceder vistos baseado na NIE para viajantes qualificados que buscam entrar nos Estados Unidos para fins relacionados a viagens humanitárias, suporte à saúde pública e segurança nacional.

    “Esses viajantes e quaisquer outros que acreditem que sua viagem seja do interesse nacional dos Estados Unidos também devem consultar o site da embaixada ou consulado dos EUA mais próximo para obter instruções sobre como entrar em contato com eles”, afirma a nota.

    De resto, a entrada livre nos EUA a partir dos 32 países continua limitada a residentes e cidadãos americanos.


    Leia Mais:


    Por pandemia, voos foram suspensos no Brasil: Saiba para onde ir

    EUA suspendem restrição de voos saídos do Brasil

    EUA suspendem voos fretados privados a Cuba