Fonte: OpenWeather

    Internacional


    Navalny aparece abatido após greve de fome contra governo russo

    Equipe do advogado diz que ele é alvo de novas acusações criminais e que está desfazendo uma rede de escritórios de campanha regionais

     

    Próxima audiência do caso será realizada em 17 de maio
    Próxima audiência do caso será realizada em 17 de maio | Foto: Navalny Live/Youtube


    MOSCOU (Reuters) - Crítico do Kremlin atualmente preso, Alexei Navalny, que parecia abatido e esgotado após uma greve de fome, repudiou o sistema de Justiça da Rússia nesta quinta-feira (29), e sua equipe disse que ele é alvo de novas acusações criminais e que está desfazendo uma rede de escritórios de campanha regionais.

    Na semana passada, em sua primeira aparição desde que declarou o fim da greve de fome de três semanas, Navalny se manteve desafiador, mas uma transmissão borrada de videoconferência da prisão durante uma audiência legal de outro caso mostrou que ele perdeu peso.

    Rejeitando acusações de ter difamado um veterano da Segunda Guerra Mundial, Navalny disse: "Exijo que as pessoas que deram assinaturas (contra ele e) os procuradores sejam levados à Justiça criminal”.

    Mas depois de semanas de pressão crescente, seus aliados anunciaram que estão desmantelando sua rede de escritórios de campanha em todo o país enquanto um tribunal estuda se os declara, e à sua Fundação Anticorrupção (FBK), "extremistas”.

    Se a rede for declarada extremista, as autoridades ganharão poder legal de impor penas de prisão a ativistas e congelar contas bancárias. Ainda nesta quinta-feira, a corte disse que realizará a próxima audiência do caso em 17 de maio.

    Os aliados de Navalny também disseram que um novo caso criminal foi aberto contra ele por supostamente montar uma organização sem fins lucrativos que infringiu os direitos dos cidadãos.


    * Com informações do UOL


    Leia Mais:


    Biden telefona para Putin pela 1ª vez e expressa preocupação

    Putin proclama sua vitória nas eleições presidenciais da Rússia

    Opositor a Putin, Alexey Navalny é liberado após 15 dias de prisão