Fonte: OpenWeather

    Coronavírus


    Vídeo de morcegos em laboratório gera debate sobre origem da Covid-19

    Cientistas chineses negam que haja criação de animais vivos no local, que é alvo de investigação; veja

     

    Morcegos foram filmados dentro de laboratório
    Morcegos foram filmados dentro de laboratório | Foto: Reprodução

    Manaus - A divulgação de um vídeo com imagens do que seria a festa da inauguração do Instituto de Virologia de Wuhan, laboratório de segurança biológica máxima na China, esquenta o debate sobre a possível origem do Sars-CoV-2, coronavírus responsável pela covid-19. As imagens, divulgadas pela Sky News Australia, mostram morcegos vivos no que seria o interior do laboratório. Cientistas chineses negam que haja criação de animais vivos no local, que é alvo de investigação.

    Inaugurado em 2017, o centro de pesquisa foi construído em colaboração com a França depois da epidemia de SARS (síndrome respiratória aguda grave), em 2002. Preocupados com o possível aparecimento de novos vírus, os chineses identificaram a necessidade da construção de laboratórios de alta segurança em que pudessem se preparar para epidemias.

    O grupo virtual Drastic, que supostamente descobriu que o coronavírus já tinha aparecido em artigos dos pesquisadores chineses, só que com outro nome, acredita que o vírus foi coletado por investigadores em uma caverna infestada de morcegos em 2012, em uma localidade a 1.500 quilômetros de Wuhan. Na época, 6 trabalhadores teriam contraído uma doença com sintomas semelhantes ao da covid-19 e 3 deles morreram.

    Capa do Vídeo
    Há três principais hipóteses sobre o surgimento do Sars-CoV-2 | Autor: Divulgação
     

    Consultado pelo Fantástico, da Rede Globo, em matéria exibida nesse domingo (20.jun.2021), o grupo reconhece ser impossível provar a teoria, mas acredita se tratar de um indício muito forte de que, de fato, havia morcegos vivos no laboratório. Se for esse o caso, a possibilidade de o vírus não ter vindo da natureza, mas sim do laboratório chinês, é reforçada.

    Caso seja confirmada essa teoria, há três principais hipóteses sobre o surgimento do Sars-CoV-2. A primeira seria que o vírus veio de um morcego das cavernas já com capacidade de infectar humanos. Depois de coletado por pesquisadores e levado para o laboratório de Wuhan, ele teria escapado por acidente e se espalhado.

    A segunda hipótese é que o vírus do morcego teria sido modificado no laboratório, sofrido mutações, se tornado contagioso para humanos e escapado por descuido. A terceira é que o coronavírus teria sido identificado em morcegos e intencionalmente modificado no laboratório para infectar seres humanos. Novamente, por acidente, ele teria escapado e se espalhado.

    Investigação

    Uma comissão da OMS (Organização Mundial da Saúde) esteve na China no começo do ano para averiguar a origem da pandemia. Estudo divulgado em março pela organização mostrou que a transmissão do vírus de morcego para humanos por meio de outro animal é o cenário mais provável. A investigação, no entanto, foi considerada “inconclusiva”.

    Logo depois da divulgação do estudo, os Estados Unidos criticaram o relatório. O país argumentou que o documento expõe a falta de transparência nas investigações, uma vez que a missão não teve acesso a dados originais completos, nem a amostras do vírus.

    O presidente dos EUA, Joe Biden, pediu no fim de maio que a Comunidade de Inteligência norte-americana redobrasse os esforços para investigar as origens do coronavírus e solicitou um relatório com mais informações.

    Os líderes mundiais que participaram do encontro do G7 neste mês seguiram a linha norte-americana e apelaram para que seja feito um novo estudo sobre as origens do Sars-CoV-2. O G7 (Grupo dos Sete) reúne Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido.

    Em sua declaração final, o grupo pediu “um estudo da origens da covid-19 [realizado pela] OMS” que seja “oportuno, transparente, liderado por especialistas e baseado na ciência”.

    A teoria sobre o vazamento do vírus de um laboratório tem ganhado mais plausibilidade entre a comunidade científica nos últimos meses. Um grupo de cientistas publicou uma carta na revista Science pedindo uma nova investigação sobre a origem do vírus.

    O jornal norte-americano Wall Street Journal noticiou que técnicos de laboratório do Instituto de Virologia de Wuhan teriam ficado doentes e procurado ajuda hospitalar em novembro de 2019, antes do 1º caso de covid-19 ser confirmado.

    *Com informações do Poder360

    Leia mais

    OMS: Covid-19 passou de morcegos para humanos por animal intermediário

    Morcegos na China carregam novo tipo de coronavírus, diz pesquisadora

    Covid-19: Novo coronavírus existe em morcegos há décadas