Fonte: OpenWeather

    Covid-19


    Em NY, restaurantes vão exigir comprovação de vacinação aos clientes

    A nova medida também é obrigatória para academias e outros estabelecimentos fechados, e se deu após o país americano entrar em uma alta de infecções pela variante Delta do coronavírus.

     

     A partir do dia 13 de setembro, a polícia de Nova Iorque exigirá prova de ao menos uma dose do imunizante para o público.
    A partir do dia 13 de setembro, a polícia de Nova Iorque exigirá prova de ao menos uma dose do imunizante para o público. | Foto: Reprodução


    Estados Unidos - Nesta semana, Nova Iorque se tornou a maior cidade dos Estados Unidos a solicitar provas de vacinação contra a Covid-19 para clientes e funcionários de restaurantes, academias e outros estabelecimentos fechados. A nova medida se deu após o país americano entrar em uma alta de infecções pela variante Delta do coronavírus.

      Até o momento, o governo e vários outros estados já haviam solicitado que servidores públicos fossem vacinados, e o mesmo se deu para funcionários de hospitais e universidades. A partir do dia 13 de setembro, a polícia de Nova Iorque exigirá prova de ao menos uma dose do imunizante para o público.  

    Segundo nota do órgão, é esperado que o plano não conte com grandes resistências, visto que políticas do uso obrigatório de máscaras e isolamento social ocorreram de maneira relativamente pacífica nos últimos meses.

    "Está na hora das pessoas verem a vacinação como algo literalmente necessário para viver uma vida longa e saudável", discursou o prefeito da cidade, Bill de Blasio.

    Mudanças

    Ainda em março de 2021, após longos meses de isolamento social, o governo do estado flexibilizou o uso de máscaras para pessoas completamente imunizadas. Entretanto, a partir do final de julho, o Centro de Controle de Prevenção de Doenças (CDC) recuou, voltando a recomendar as medidas de prevenção em ambientes fechados nas áreas onde o contágio de Covid é considerado "substancial" ou "alto", o que representa dois terços do país.

    A maior parte corresponde a regiões que têm também os índices mais baixos de vacinação. Ao todo, 600.000 americanos morreram em decorrência do coronavírus, principalmente antes da vacinação ser efetivada em larga escala pelo país. 

      Ainda segundo a CDC, a taxa de vacinação na população estadunidense tem enfrentado dificuldades principalmente por conta do movimento anti-vacina, composto por aqueles que não acreditam na efetividade do imunizante. Conforme dados do órgão, até o momento 99% das mortes por Covid-19 ocorreu em indivíduos que se recusaram a tomar a vacina.  

    Em Nova Iorque, ao menos 60% dos habitantes recebeu ao menos uma dose do imunizante contra a Covid-19, conforme apontam dados da prefeitura. Certas regiões de periferia da cidade, no entanto, ainda contam com taxas baixas de vacinação.

    *Com informações da Reuters

    Leia mais:

    Geração de resíduos domiciliares e urbanos cresce na pandemia

    Fóssil de dinossauro é encontrado no interior de São Paulo

    Incêndio na Turquia deixa três mortos e mais de 120 feridos