Fonte: OpenWeather

    Guerra


    EUA executa ataque com drone contra o Estado Islâmico no Afeganistão

    Em comunicado, o exército americano diz que há indícios de que mataram o alvo do EI e não houve nenhuma vítima civil

    Fontes vinculadas ao ministério da Saúde do governo afegão derrubado pelos talibãs informaram neste sábado que o balanço do ataque superou 100 mortes | Foto: Wakil Kohsar/AFP

    As tropas dos Estados Unidos executaram neste sábado, 28, um ataque com drone contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI) no Afeganistão, ao mesmo tempo em que prossegue a reta final da retirada no aeroporto de Cabul, sob a ameaça de novos atentados.

    "O ataque aéreo não tripulado ocorreu na província afegã de Nangahar. Os primeiros indícios apontam que matamos o alvo", afirmou em um comunicado o capitão Bill Urban, do Comando Central. "Não sabemos de nenhuma vítima civil", acrescentou o militar.

      O ataque, executado de fora do Afeganistão, foi o primeiro do exército americano após o atentado suicida de quinta-feira no aeroporto de Cabul.  

    Fontes vinculadas ao ministério da Saúde do governo afegão derrubado pelos talibãs informaram neste sábado que o balanço do ataque superou 100 mortes, incluindo 13 soldados americanos. Alguns meios de comunicação citam mais de 170 vítimas fatais.

    Após o ataque reivindicado pelo Estado Islâmico de Khorasan (EI-K), o braço do grupo extremista no Paquistão e Afeganistão, o presidente Joe Biden prometeu represálias. "Vamos persegui-los e faremos com que paguem", afirmou em um discurso após o ataque mais violento contra o exército americano no Afeganistão desde 2011.

    O risco de atentados persiste, segundo Washington. "Ainda acreditamos que há ameaças específicas", advertiu na sexta-feira John Kirby, porta-voz do Departamento de Defesa americano.

    A porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, afirmou que outro ataque era "provável" e que os próximos dias serão "o período mais perigoso até agora".

    Controle do aeroporto

    Na sexta-feira à noite, como na véspera do atentado, a embaixada dos Estados Unidos em Cabul pediu a seus cidadãos que abandonem "imediatamente" as proximidades do aeroporto.

    *Com informações do EXAME

    Leia Mais

    Afeganistão: novo balanço indica pelo menos 95 mortos em explosões