Fonte: OpenWeather

    DEVOÇÃO


    Homem mantém braço erguido há mais de 45 anos por devoção a Shiva

    O homem garante que se mantém com os punhos cerrados e unhas longas porque essa é a sua maneira de demonstrar devoção

     

    Tudo começou quando ele decidiu sair da Índia em peregrinação.
    Tudo começou quando ele decidiu sair da Índia em peregrinação. | Foto: Divulgação

    Amar Bharati, um sadhu indiano, afirma estar com o braço direito levantado há mais de 45 anos.

    O homem garante que se mantém com os punhos cerrados e unhas longas porque essa é a sua maneira de demonstrar devoção a Shiva, um dos deuses supremos do hinduísmo. 

      Sadhu é o termo usado para se referir a místicos ou monges andarilhos.  

    Bharati, até o início da década de 70, vivia uma vida normal: trabalhava em um banco, era casado e tinha três filhos. A mudança começou quando ele decidiu sair da Índia em peregrinação.

    Após três anos de andanças e estudos sobre o hinduísmo, ele decidiu erguer o braço permanentemente, em busca do caminho da iluminação.

    "

    O início foi muito doloroso. Minha mão ficou inchada por seis, sete meses, mas depois o inchaço passou. "

    Amar Bharati, sadhu indiano

     

    Contou o sadhu em entrevista concedida ao programa de TV alemão "Galileo".

    "

    É uma tradição antiga. Alguns ficam em uma perna só, outros param de falar, já eu mantenho meu braço erguido. Eu destruí uma parte de mim para me conectar com Deus. "

    Amar Bharati, sadhu indiano

     

    Hoje, depois de tanto tempo na mesma posição, as as mãos não se abrem mais e o braço está possivelmente inutilizado, já que a posição permanente pode ter causado danos nos nervos e na circulação sanguínea.

    As unhas também nunca foram cortadas, formando um espiral - eventualmente, no entanto, elas se quebram. 

    Considerado um sábio, ele é procurado por muitos. Bharati conseguiu construir um pequeno templo perto de sua modesta casa, graças a doações feitas por seguidores.

    Leia mais:

    Acidente na Índia mata 16 peregrinos e fere 27

    Mulher ajuda melhor amiga no parto e descobre que filho é do marido

    Homem é sentenciado à morte por levar “Round 6” para Coreia do Norte