Fonte: OpenWeather

    Aeronave


    Pouso de emergência de um 777 fecha aeroporto de Confins

    Passageiros contaram que na aterrissagem “o avião deu um tranco forte e estourou os pneus. Parecia que tinha entrado de peito na pista”

    Segundo a companhia, durante o pouso, os pneus da aeronave foram danificados e tiveram de ser trocados antes da retirada do avião da pista
    Segundo a companhia, durante o pouso, os pneus da aeronave foram danificados e tiveram de ser trocados antes da retirada do avião da pista | Foto: Reprodução

    O piloto do Boeing 777 da Latam que fazia o voo LA 8084 e fez um pouso de emergência, na madrugada de ontem, no Aeroporto Internacional de Confins, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, disse à torre de comando que estava com um problema sério e precisava de ajuda para aterrissagem.

    “Por gentileza, providencie bombeiros, ok, amigão? A aeronave está muito pesada, sem condições de alijamento (jogar fora combustível). Solicito ajuda dos senhores. Estamos com esse problema um pouco sério, ok? Estamos praticamente sem o sistema elétrico”, disse o piloto.

    A Latam informou que o voo LA8084 partiu às 00h30 de Guarulhos com destino a Londres e precisou realizar um pouso de emergência às 1h43, em Confins, devido a questões técnicas.

    Segundo a companhia, durante o pouso, os pneus da aeronave foram danificados e tiveram de ser trocados antes da retirada do avião da pista, que ficou fechada até, pelo menos, as 17h de ontem (horário de Manaus).

    Uma passageira identificada apenas como Paula contou no Twitter ter vivido momentos de pânico durante aproximadamente 40 minutos de voo. Foi quando os passageiros ouviram um barulho alto, e todas as televisões das poltronas se apagaram.

    Segundo o relato, poucos minutos depois, o piloto apertou erroneamente o botão do microfone, ao tentar se comunicar com a torre, e informou por engano aos passageiros que o sistema elétrico da aeronave tinha parado e o avião estava sem estabilidade.

    O passageiro Marcello Santana disse que os passageiros entraram em pânico após o áudio da conversa do piloto com a torre de comando vazar.

    “Muitos choraram, outros passageiros gritavam. Eu tentei manter a calma. Foi cortado o sistema de ar condicionado da aeronave, ficou muito quente. Nós vivemos uma sensação de ‘momento final’, alguns ficaram introspectivos e outros berravam’, disse Santana.

    Leia mais:

    Justiça condena estudante por 'estupro virtual de vulnerável'

    Mais Médicos: 2,4 mil vagas ainda precisam ser preenchidas

    CNH não pode ser apreendida para forçar pagamento de dívida, diz PGR