Fonte: OpenWeather

    Racismo


    Após ser acusada de racismo, Bombril retira 'Krespinha' do mercado

    A fabricante de produtos de limpeza Bombril anunciou a retirada da marca de esponja de aço 'Krespinha' do mercado após ser acusada de racismo nas redes sociais

    Usuários afirmaram que o nome do produto remetia aos cabelos crespos
    Usuários afirmaram que o nome do produto remetia aos cabelos crespos | Foto: divulgação

    A fabricante de produtos de limpeza Bombril anunciou a retirada da marca de esponja de aço 'Krespinha' do mercado após ser acusada de racismo nas redes sociais. A empresa também pediu desculpas e disse em comunicado que não venderá mais esponja 'Krespinha'

    Usuários afirmaram que o nome do produto remetia aos cabelos crespos, o que levou a empresa a ficar entre os tópicos mais comentados de quarta-feira (17) no Twitter.

    Eles lembraram ainda que, na década de 1950, a publicidade de uma esponja de aço com o mesmo nome trazia a imagem de uma criança negra e fazia alusão a seu cabelo.

    Entenda a polêmica

    No caso da esponja 'Krespinha', da Bombril, a polêmica teve início no início da quarta-feira (17) no Twitter, quando postagens afirmaram indevidamente que o produto havia sido lançado pela empresa.

    Além do nome associado ao racismo, muitos usuários destacaram estar chocados que o suposto lançamento aconteceu em meio ao momento em que o mundo debate o racismo estrutural.

    Alguns deles inclusive lembraram que a publicidade de uma esponja de aço com o mesmo nome, mas de outra fabricante (na verdade, uma loja, a Sabarco, no centro de São Paulo), que trazia a imagem de uma criança negra e fazia alusão a seu cabelo.

    Horas depois, em comunicado publicado em sua conta no Twitter, a Bombril disse que o produto já existia há 70 anos e, diferentemente "do que foi divulgado nas redes sociais ou na mídia em geral, não se tratava de lançamento ou reposicionamento".

    "A Bombril decidiu que vai retirar, a partir de hoje (17 de junho), a marca Krespinha do seu portfólio de produtos. Diferentemente do que foi divulgado nas redes sociais e na mídia em geral, não se tratava de lançamento ou reposicionamento do produto", informou a nota.

    "A marca estava no portfólio há 70 anos, sem nenhuma publicidade nos últimos anos, fato que não diminui nossa responsabilidade. Mesmo sem a intenção de ferir ou atingir qualquer pessoa, pedimos sinceras desculpas a toda a sociedade."

    "Cada vez mais, em todo o mundo, as pessoas corretamente cobram das empresas e das instituições o respeito e a valorização da diversidade. Não há mais espaço para manifestações de preconceitos, sejam elas explícitas ou implícitas. A Bombril compartilha desses valores".

    "Em função disso, vamos imediatamente rever toda a comunicação da companhia, além de identificar ações que possam gerar ainda mais compromisso com a diversidade", finalizou o comunicado.

    Leia mais: 

    Funeral de George Floyd acontece nesta terça-feira (9) em Houston

    Confira filmes e séries para refletir sobre o racismo

    Filme brasileiro sobre racismo é selecionado pelo Festival de Cannes