Fonte: OpenWeather

    Educação


    Brasil aparece no ranking dos países com mais jovens fora da escola

    No final de março já haviam cerca de 77,6 milhões de jovens sem estudar devido à escolas fechadas de apenas 85 países, incluindo o Brasil

    Escola Abandonada no Coroado | Foto: Janailton Falcão

    Foi divulgado recentemente um levantamento da UNESCO com os países que possuem os melhores métodos escolares dos últimos anos. Dentre as 43 nações classificadas na pesquisa, o Brasil aparece na 40º posição do ranking.

    No entanto, apesar do nosso país mostrar uma boa colocação comparado aos mais de 190 países existentes, ainda há muito o que fazer - principalmente com situações complicadas e inusitadas, como uma pandemia mundial.

    Link da pesquisa completa: https://www.cuponation.com.br/insights/escola-2020

    De acordo com a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, apenas no final de março já haviam cerca de 77,6 milhões de jovens sem estudar devido à escolas fechadas de apenas 85 países, incluindo o Brasil. 

    Ainda que muitas escolas tenham mantido as aulas em formato Ead, as possibilidades de melhorias em diversos setores da educação brasileira são infinitas e precisam ser feitas com criatividade e pensamento coletivo, tanto para os estudantes iniciantes quanto para manter aqueles que já estudam, mas que desejam ou precisam parar os estudos, principalmente neste momento com a pandemia.

    Pegando uma amostragem de 100 país, vemos que o Brasil também se posiciona em 56º lugar no ranking do maior número de estudantes fora da escola,  - o que representa uma média de 8% de jovens sem estudar. 

    O dado acaba se tornando ainda mais significante ao compararmos com uma análise sobre a escolaridade nas diferentes nações realizado há dois anos pelo Cuponation, em que mostrava que o Brasil já possuía a mesma porcentagem deste ano, sem melhoras.

    De volta ao primeiro levantamento sobre o melhor sistema escolar mundial, a nação que garante o top do ranking é a Alemanha ,enquanto na segunda pesquisa o país que ocupa o primeiro lugar da tabela possuindo o maior número de crianças e adolescentes fora da escola é da África Oriental: Eritrea, com 63% da garotada sem aulas.