Fonte: OpenWeather

    Crueldade


    Cachorro tem as patas decepadas a golpes de foice por vizinho

    Empresário destaca que o pitbull nunca atacou ninguém e que se desentendia apenas com o cão do vizinho

    O vizinho entregou o cão ao empresário e disse que já tinha avisado sobre o fato
    O vizinho entregou o cão ao empresário e disse que já tinha avisado sobre o fato | Foto: Divulgação

    Um cachorro de 2 anos, da raça Pitbull, teve as patas traseiras arrancadas a golpes de foice, nessa segunda-feira (6), em Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte. Sansão tomava conta de uma fábrica de ensacados, e o agressor mora ao lado da empresa.

    O empresário e proprietário do cão, contou que estava saindo da fábrica quando ouviu um barulho e o vizinho dizendo para uma pessoa pegar um facão. Ainda de acordo com informações do empresário, ele ouviu o grito do cachorro e caminhando no lote ao lado da empresa viu o vizinho e o irmão dele segurando o animal.

    O vizinho entregou o cão ao empresário e disse que já tinha avisado sobre o fato. O empresário destaca que o pitbull nunca atacou ninguém e que se desentendia apenas com o cão do vizinho, que atende pelo nome de "Zé Defunto." Para decepar as patas do animal o vizinho amarrou a boca do animal com arame farpado.

    O empresário acionou o socorro veterinário e o animal foi levado para uma clínica e não tem previsão de alta. Quando foi socorrido Sansão estava em choque hipovolêmico, que poderia levar o animal à morte, e foi necessário realizar a estabilização do animal, que passou por cirurgia.

    O vizinho e agressor se defendeu dizendo que o animal com frequência pulava o muro para avançar nos animais dele. "Eu já venho sendo incomodado há bastante tempo, já pedi, já avisei os donos, fiz boletim de ocorrência e os donos não resolveram. Ontem, ele pulou o muro, invadiu meu terreno e agrediu meu cachorro. Eu não vou encarar um pitbull de mãos vazias. Ele pode ser dócil com os donos dele, mas eu não sou dono dele. Peguei alguma coisa para me defender caso ele avançasse", explicou o homem.

    O vizinho também nega que tenha amarrado a boca de Sansão e afirma que cometeu a agressão sozinho. "Pode ter acontecido dele ter cortado a boca quando pulou o muro. Eu peguei a foice e o agredi. Depois que ele estava com as patas cortadas, eu o puxei para soltar o meu cachorro. Ele estava com a boca no pescoço do meu cachorro. Na hora, eu não pensei em nada, só na minha família. Eu vou esperar acontecer alguma coisa grave para tomar uma providência? O cachorro não ameaçou minha família, mas os meus cães. O animal é irracional," alegou.

    O homem mora com a mãe, que é acamada e deficiente visual. A idosa costuma ser colocada no quintal de casa para tomar sol, o que também preocupava o filho em relação ao cão.

    Há dois anos, o pai de Sansão, Zeus, morreu após ser agredido pelo mesmo homem. A família registrou um boletim de ocorrência, mas não prosseguiu com a denúncia. O vizinho nega que tenha matado Zeus. Ele afirma que deu um golpe de facão no pai de Sansão, que também invadiu o lote, o animal ficou paralítico e os donos sacrificaram. "Eu sempre tive medo dele. Quem não tem medo de um pitbull?", indagou.

    Os donos de Sansão e o vizinho foram levados para o quartel da Polícia Militar, onde assinaram um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foram liberados. O agressor afirmou que tudo aconteceu muito rápido e se mostrou arrependido. "Se eu pudesse voltar atrás, não faria isso de novo. Estou pronto para assumir as minhas responsabilidades", finalizou.

    Leia mais: 

    Tem coragem? Vídeo mostra crianças brincando com jacaré na natureza

    Como estimular a inteligência do cachorro com brincadeiras?

    Fametro promove palestra sobre osteoartrite canina on-line