Fraude


Ex-miss é selecionada novamente para medicina em vaga de deficiente

Em fevereiro, Hyalina Lins foi convocada após se inscrever na mesma modalidade, mas teve a matrícula indeferida por não comprovar existência de deficiência

| Autor: Divulgação

Em fevereiro deste ano, a jovem se inscreveu na modalidade deficiência
Em fevereiro deste ano, a jovem se inscreveu na modalidade deficiência | Foto: Divulgação

A ex-miss Acre Hyalina Lins de Faria, de 21 anos, foi novamente convocada para cursar medicina na Universidade Federal do Acre (UFAC) por meio de vaga destinada a deficientes que, independente da renda, tenham cursado todo o Ensino Médio na rede pública de ensino. O nome da modelo apareceu na lista da terceira chamada do Sistema de Seleção Unificada (SISU), divulgada na última terça-feira (04) pela instituição.

Em fevereiro deste ano, a jovem se inscreveu na modalidade deficiência com renda familiar de R$ 1,5 salário mínimo e acabou sendo selecionada para o curso. No entanto, a aprovação foi alvo de polêmica após alguns internautas destacarem que a modelo esbanjava uma vida de luxo nas redes sociais e, aparentemente, não apresentava nenhuma deficiência. 

À época, Hyalina disse à imprensa que sofre de baixa visão desde a infância, com 20 graus de miopia. Durante o processo de avaliação da documentação entregue pelos estudantes aprovados, a comissão da universidade entendeu que a jovem não atendia aos requisitos da modalidade e indeferiu a inscrição. 

A UFAC informou que não vai se pronunciar a respeito do caso. Até o momento, a modelo também não se manifestou. 

Veja reportagem 

| Autor: Divulgação
 

Leia mais 

Perfil denuncia fraude em cotas raciais de Universidades do Amazonas

'Quase perdi a vaga do curso na Ufam para um branco', diz estudante

Ex-servidora da Ufam é condenada por improbidade administrativa