Dia de Nossa Senhora


Nossa Senhora das Dores: aprenda oração e curiosidades sobre a data

Sete dores de Maria são relembradas neste dia 15 de setembro

Fiéis do Brasil comemoram o dia da santa
Fiéis do Brasil comemoram o dia da santa | Foto: Reprodução

Brasil - Maria, mãe de Jesus, possui vários nomes no catolicismo. Um deles é celebrado hoje. Maria das Dores é apresentada com facas e espadas que atravessam o coração e retrata alento e cuidado aos fiéis que estão aflitos ou que passam por situações difíceis. A fé é celebrada neste dia 15 de setembro. 

O nome é dado por se tratar das sete dores que Maria sofreu, entre elas, a fuga dela - com o marido José e o menino Jesus, para o Egito - a fim de não serem mortos por Herodes; a perda do menino Jesus durante celebração, na qual ele estava no templo ensinando; assistir Jesus carregando a cruz sem poder ajudar; a morte de Cristo no Calvário com a crucificação, entre outras dores, conforme as histórias bíblicas. 

A Paróquia de Nossa Senhora das Dores, localizada na Rua Campos Bravos, bairro Redenção - Zona Centro-Oeste de Manaus - fará carreata às 18h e, às 19h, acontecerá a celebração da missa em comemoração ao dia sagrado. O encerramento será presidido pelo Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Manaus, Dom José Albuquerque, e será transmitido pela TV Encontro das Águas, canal 2.1.

Aprenda a oração de Maria das Dores:

"Ó Maria, Vós que percorrestes o caminho da cruz juntamente com o Filho, sentindo vosso coração de mãe despedaçado pela dor, mas sempre recordada e intimamente confiante de que Aquele para quem nada é impossível saberia dar cumprimento às suas promessas, implorai para nós e para as futuras gerações a graça do abandono ao amor de Deus. Fazei com que em presença do sofrimento, do desprezo, da prova, ainda que prolongada e dura, nunca duvidemos do seu amor. A Jesus, vosso Filho, honra e glória para sempre. Amém".

Está angustiado? Católicos ensinam oração.

“Dai-nos, Senhora, a graça de compreender o oceano de angústias que fizeram de vós a ‘Mãe das Dores’, para que possamos participar de vossos sofrimentos e vos consolemos pelo nosso amor e nossa fidelidade. Choramos convosco, ó rainha dos mártires, na esperança de ter a felicidade, de um dia nos alegramos convosco no céu. Amém!”

Leia mais:

O retorno dos cultos religiosos nos templos- por Dom Sérgio Castriani

Frente evangélica condena protesto 'oportunista' contra aborto legal 

Vídeo: história da Catedral Metropolitana de Manaus