Dinheiro


Defensoria pede mudanças no tamanho da nota de R$ 200

Deficientes visuais têm dificuldade de identificar a cédula, pois ela tem o mesmo tamanho da quantia de R$ 20

 O formato, portanto, permanece o mesmo para que a circulação seja feita mais rapidamente.
O formato, portanto, permanece o mesmo para que a circulação seja feita mais rapidamente. | Foto: Divulgação

A Defensoria Pública do Distrito Federal recomendou que o Banco Central (BC) e a Casa da Moeda (CMB) fizessem modificações no tamanho da nota de R$ 200. Segundo a instituição, a cédula é do mesmo tamanho a de R$ 20, dificultando a identificação por parte dos deficientes visuais.

"O cego não vai conseguir organizar seu próprio dinheiro sozinho com autonomia e segurança, uma vez que ele vai ter sempre a dúvida se a nota é de R$ 20 ou de R$ 200", diz Sérgio Diego França, conselheiro da organização, Direitos da Pessoa com Deficiência.

Para obedecer aos critérios de acessibilidade obrigatórios por lei, a Defensoria pediu notas maiores ao BC, que respondeu que a modificação só poderia ser feita se as máquinas fossem também trocadas. O formato, portanto, permanece o mesmo para que a circulação seja feita mais rapidamente.

Uma ação, que conta com o apoio dos partidos PSB, Rede e Podemos, já transmita no Supremo Tribunal Federal (STF) para modificar a nota, pois pelo pequeno tamanho, ela ainda pode facilitar crimes financeiros e lavagem de dinheiro.

Leia mais 

Divulgada! Veja como é a nova cédula de R$ 200

Banco Central apresenta a nova cédula de R$ 200

Vira-lata caramelo vira sensação em comercial da nota de R$ 200