Política


Bolsonaro considera militarização da Amazônia após fala de Biden

Presidente afirma que interesse internacional pela floresta pode ser "dissuadido" com Forças Armadas

O chefe de Estado debateu as ideias do democrata e frisou novamente que a área pertence ao Brasil.
O chefe de Estado debateu as ideias do democrata e frisou novamente que a área pertence ao Brasil. | Foto: Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não concordou com as falas de Joe Biden, candidato à presidência dos EUA, sobre a Amazônia durante debate na última terça-feira (29). Durante live em seu perfil nas redes sociais, o chefe de Estado debateu as ideias do democrata e frisou novamente que a área pertence ao Brasil.

Biden chegou a mencionar como proposta de campanha a doação de R$ 113 bilhões para preservação da floresta e afirmou que o Brasil deve sofrer consequências econômicas se a destruição do local não for levado a sério. 

"A gente lamenta porque, depois de anos de uma certa animosidade, com um trabalho do Itamaraty não muito profícuo, pessoal de esquerda acusando os Estados Unidos dos problemas internos aqui do Brasil, nós restabelecemos essa diplomacia em sua plenitude com o (Donald) Trump", disse Bolsonaro. 

O ex-militar ainda afirmou que as Forças Armas são o caminho para "dissuadir" o interesse internacional pela Amazônia e que as questões dos militares devem ser "tratadas com carinho". 

Leia mais 

Jair Bolsonaro alcança 40% de aceitação, diz pesquisa

Felipe Neto e Bolsonaro na lista dos 100 mais influentes do mundo