Consequências


Mulher sofre necrose no bumbum após procedimento estético

Tecido da região dos glúteos começou a escurecer dois anos após realizar o procedimento e, atualmente, já está em carne viva

| Foto: Divulgação

A dona de casa Ana Lúcia sofre há três anos com as consequências de um procedimento estético que fez na região das nádegas.

Ela fez aplicação de óleo mineral, mas com um profissional não qualificado, o que resultou na necrose do tecido da região onde o produto foi aplicado.

À procura do corpo perfeito, Ana Lúcia conta que, apesar de não saber sobre os efeitos do produto na época, ela quis arriscas e aplicou o óleo mineral nos glúteos e nas mamas, mas, depois de dois anos, a pele na região das nádegas começou a escurecer e, hoje, está em carne viva.

Uma ferida que já fez com que fosse internada duas vezes e parece não ter solução. Em um vídeo publicado nas redes sociais, a dona de casa pede socorro, diz não ter dinheiro para tratar as feridas causadas pelo procedimento estético.

Fazendo tratamentos pelo SUS, Ana Lúcia criou uma vaquinha online para conseguir procurar especialista na área. 

O caso da dona de casa não é único. O Brasil é o segundo país no mundo que mais realiza cirurgias plásticas e procedimentos estéticos.

Para que não haja nenhuma reação adversa, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica recomenda que os procedimentos sejam feitos por médicos e profissionais capacitados e somente com produtos registrados na Anvisa. 

Confira a matéria completa:

| Autor:
 

Leia mais: 

Homem é preso com arma de fogo no Novo Aleixo

Duplo Homicídio acontece em plena luz do dia no Centro de Manaus

Jovem é detido por realizar assaltos em via pública no Santa Etelvina