Doença de Haff


'Doença de Haff': Bahia registra 13 casos após consumo de peixe

As pessoas diagnosticada começaram a sentir os sintomas horas após consumirem o peixe da região. Um dos sintomas é a urina de cor preta

Os pacientes informaram que comeram o peixe e horas depois sentiram os sintomas da doença
Os pacientes informaram que comeram o peixe e horas depois sentiram os sintomas da doença | Foto: Reprodução

A Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) registrou um novo caso da "Doença de Haff" nesta sexta-feira (13), totalizando 13 notificações em 2020.

Habitantes dos municípios da capital Salvador, Entre Rios, Dias D'Ávila e Camaçari foram diagnosticados com a doença.

A Secretaria confirmou que houve relatos de ingestão de pescado conhecido como "olho de boi" e após sete horas após a ingestão, os pacientes começaram a sentir os sintomas como fortes dores no corpo, tontura, náuseas e fraqueza. Outra característica da doença é a urina preta, com característica de xixi com cor de café.

Em 2017 aconteceu uma morte pela doença. O tratamento é feito amenizando os sintomas que a doença deixa no corpo, mas caso não haja procura médica imediata, o paciente pode sofrer com insuficiência renal. 

Leia mais:

O peixe amazônico que arrebata pessoas: o Jaraqui

Cansaço, calor e racionamento: o Amapá após 10 dias de apagão