Fonte: OpenWeather

    Desemprego


    Desemprego atinge recorde histórico, enquanto construção gera vagas

    Taxa é a maior desde que IBGE começou a computar dados: 14,6% dos brasileiros estão sem emprego

    São 14,1 milhões de brasileiros sem emprego
    São 14,1 milhões de brasileiros sem emprego | Foto: Márcio James/Arquivo Semcom

    Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad) Contínua do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que o setor da construção civil foi responsável por gerar 399 mil empregos no terceiro trimestre em comparação com o período imediatamente anterior. Por outro lado, o desemprego bateu todos os recordes.

    O setor surpreendeu, já que o desemprego no país alcançou a máxima histórica de 14,6% no mesmo período, quando os dados da série histórica passaram a ser contabilizados em 2012. 

    São 14,1 milhões de brasileiros sem emprego. Com a pandemia, a situação se agravou e o país perdeu 11,3 milhões de postos empregatícios. O índice foi aumentado em 1,3% em relação ao segundo trimestre.

    Os jovens são os que mais sofrem com o desemprego: pessoas de 18 a 24 anos representam 31,4% dessa fatia.

    Outro número agravante é que menos da metade dos brasileiros em idade apta a trabalhar está ocupada: apenas 47,1%. No período de julho a setembro, 790 mil postos de trabalho foram perdidos.