Fonte: OpenWeather

    CRISE ECONÔMICA


    Bolsonaro diz que arroz ficou caro porque pessoas estão comendo mais

    O Presidente interrompeu a fala do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes, que explicava que o preço do arroz subiu por causa da diminuição de áreas plantadas

    Fala foi feita durante live realizada nesta quinta, 17 de dezembro | Foto: Arquivo/Agência Brasil

    Manaus - Em live realizada em suas redes sociais nesta quinta-feira (17), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) alegou que o preço do arroz aumentou porque as pessoas estão comendo mais. Segundo ele, como as pessoas ficaram em casa durante a quarentena, o consumo do alimento cresceu, elevando também o preço.

    O chefe do poder Executivo iniciou a explicação enquanto seu ministro de Infraestrutura, Tarcísio Gomes, explicava que o motivo do arroz ter subido de preço é a "diminuição de áreas plantadas" no País. 

    "Teve esse problema também, mas, com a política do fica em casa, todo mundo aumentou de peso. Não precisa fazer pesquisa para ver isso. O pessoal ficou em casa, a tendência é ficar comendo mais", disse Bolsonaro.

    O Presidente é um crítico ferrenho ao distanciamento social, a principal medida de prevenção ao coronavírus durante a pandemia de 2020. Desde o início, ele defendeu que a economia não parasse,  o que não aconteceu.

    Por que o arroz ficou caro?

    Um dos cereais mais consumidos do mundo, o arroz teve um aumento de 120% durante a pandemia de Covid-19. No entanto, segundo especialistas, a crise de saúde não foi o principal motivo, tampouco o isolamento social.

    Em entrevista ao site Correio Braziliense, o economista Mauro Rochlin explicou que o principal motivo para o aumento no valor do arroz é o dólar. 

    "A questão do cambio é fundamental [...] as commodities [produtos vendidos no mercado internacional] têm como referência o dólar. Isso explica não só o preço do arroz, como também dos derivados de soja e outros produtos", disse o especialista, ressaltando que o dólar subiu 40% nos últimos seis meses. 

    Leia mais:

    Em supermercados de Manaus, cesta básica apresenta aumento de 8,49%

    Inflação de famílias de renda mais baixa sobe 1%, diz Ipea

    Bolsonaro associa alta de preços de alimentos ao isolamento social


    <<<<<<< HEAD ======= >>>>>>> e5a666b371d90e4920345db9572e28a6ed1fabe8