Fonte: OpenWeather

    Decreto


    Governo do Ceará suspende aulas presenciais e faz 'toque de recolher'

    As medidas foram anunciadas após reunião virtual com o Comitê Estadual de Enfrentamento da Covid-19

     

    Santana disse que, no período de 18 de janeiro até ontem (17), o número de pacientes internados em leitos de UTI com covid-19 passou de 226 para 652
    Santana disse que, no período de 18 de janeiro até ontem (17), o número de pacientes internados em leitos de UTI com covid-19 passou de 226 para 652 | Foto: Divulgação Governo do Ceará

    Foi assinado hoje (18) um decreto medidas mais rígidas para evitar aglomerações e conter o aumento dos casos de covid-19 no estado. As aulas presenciais nas escolas, universidades públicas e privadas foram suspensas.

    O governador do Ceará, Camilo Santana, decretou ainda o toque de recolher entre as 22h e 5h e a circulação e uso de espaços públicos, como praças, praias e calçadões. As novas regras começam a valer a partir de hoje e se estenderão pelos próximos 10 dias.

    A medida foi anunciada após reunião virtual com o Comitê Estadual de Enfrentamento da Covid-19, formado por profissionais de Saúde, presidentes do Tribunal de Justiça e Assembleia Legislativa, e Ministério Público Estadual e Federal, e a prefeitura de Fortaleza. De acordo com o governador, as decisões levaram em consideração a situação epidemiológica do estado e sua curva ascendente de contaminação.

    Santana disse que, no período de 18 de janeiro até ontem (17), o número de pacientes internados em leitos de UTI com covid-19 passou de 226 para 652, enquanto que os pacientes em enfermarias saltou de 581 para 1.026.

    O decreto também diz que os servidores públicos deverão trabalhar de forma remota, com exceção das atividades essenciais. O regime de teletrabalho também é recomendado ao setor privado.

    No caso das igrejas e templos religiosos, o funcionamento está liberado até as 20h. Mas os locais devem adotar medidas para evitar aglomerações e manter o distanciamento entre as pessoas.

    Além das restrições de circulação de pessoas, o governo disse que vão continuar as barreiras sanitárias em Fortaleza e no interior. O transporte público intermunicipal continuará funcionando, mas com fiscalização e medição de temperatura dos passageiros nas saídas e chegadas.

    Leia mais:

    Tremor de terra deixa dezenas de feridos e danos materiais no Irã

    Primeiro reinfecção por Covid-19, foi em julho, diz estudo