Fonte: OpenWeather

    Homicídio


    Babá de Henry relatava para a mãe as agressões de Jairinho

    Troca de mensagens alertou a Polícia Civil do Rio de Janeiro

     

    No conteúdo trocado entre as mulheres, a funcionária narra em tempo real as agressões de Dr. Jairinho
    No conteúdo trocado entre as mulheres, a funcionária narra em tempo real as agressões de Dr. Jairinho | Foto: Divulgação

    Uma troca de mensagens entre Monique Medeiros, mãe do menino Henry Borel, e a babá do jovem alertou a Polícia Civil do Rio de Janeiro. No conteúdo trocado entre as mulheres, a funcionária narra em tempo real as agressões de Dr. Jairinho.

    Os prints obtidos pelo UOL são de uma conversa do dia 12 de fevereiro, quase um mês antes da morte da vítima, no dia 08 de março. No conteúdo, a babá relata que Jairinho e Henry ficaram trancados por alguns minutos em um cômodo com o volume da televisão alto.

    Ao sair do espaço, o menino teria mostrado hematomas e ainda teria afirmado ter levado “uma banda” (rasteira) e chutes do padrasto. A criança ainda reclamou de dores no joelho e na cabeça.

    A conversa aconteceu enquanto Monique estava no shopping. “De início gritou tia. Depois tá quieto. Aí eu respondi: ‘Oi’. Aí ele nada”, começou a babá. “Vai lá mesmo assim”, respondeu Medeiros. “Fala assim: sua mãe me ligou falando para você ir na brinquedoteca brincar com criança. E fica um tempo lá. Jairinho não falou que ia para casa”, continuou.


    * Com informações da IstoÉ


    Leia Mais:


    Caso raro: Nasce bebê com três pênis e paralisa web


    Cidades do Amapá enfrentam novo apagão


    Software israelense foi fundamental na prisão de Jairinho e Monique

    <<<<<<< HEAD ======= >>>>>>> e5a666b371d90e4920345db9572e28a6ed1fabe8