Fonte: OpenWeather

    solidariedade


    Mãe de Isabella Nardoni envia mensagem ao pai de Henry

    Através do WhatsApp, Ana Carolina lhe prestou solidariedade pela morte do filho Henry, e lhe enviou mensagens de força e fé

     

    A mãe de Isabella Nardoni afirmou que sentiu necessidade de prestar o seu apoio a Leniel
    A mãe de Isabella Nardoni afirmou que sentiu necessidade de prestar o seu apoio a Leniel | Foto: Divulgação

    O pai do menino Henry Borel Medeiros, de 4 anos, morto no dia 8 de março, foi procurado pela administradora Ana Carolina Oliveira, mãe de Isabela Nardoni. Através do WhatsApp, ela lhe prestou solidariedade pela morte do filho Henry, e lhe enviou mensagens de força e fé.

    O engenheiro disse que ela "escreveu coisas lindas". O contato foi feito na última sexta-feira, dia 9, um dia após a ex-mulher, a professora Monique Medeiros da Costa e Silva ter sido presa ao lado do namorado, o médico e vereador Jairo Souza Santos Júnior, o Dr. Jairinho (sem partido).

    Na manhã desta terça-feira, dia 13, Leniel fez um desabafo sobre a perda do filho. Em uma rede social, o engenheiro Leniel Borel de Almeida afirmou que "cada dia chega mais ao fundo do poço" e que as últimas notícias sobre o caso "têm acabado com ele". Na publicação, o engenheiro postou uma imagem do filho sorridente, fantasiado na escola.

    "Filhinho, sempre lembraremos de você sorrindo, da sua alegria contagiante e sua personificação de amor. Você sempre será a razão da minha felicidade, meu melhor amigo. As últimas notícias acabaram comigo, cada dia chego mais ao fundo do poço, já não sei se aguento mais (...) ", escreveu no Instagram. 

    Em depoimento em primeira pessoa feito à revista "Piauí", publicado nesta terça-feira, Anna Carolina afirmou que sentiu emoção falsa da mãe de Henry, a professora Monique, quando ela e Dr. Jairinho concederam uma entrevista ao programa "Domingo Espetacular", da TV "Record", transmitida do dia 21 de março.

    Ainda na entrevista, a mãe de Isabella Nardoni afirmou que sentiu necessidade de prestar o seu apoio a Leniel, porque ambos compartilhavam a mesma dor.

    "Meu coração estava pedindo para fazer isso. Eu me coloquei no lugar dele. Escrevi que muitas pessoas estão neste momento mandando mensagens, assim como aconteceu comigo com a morte da minha filha (...) Todo esse caso tem me deixado bastante comovida", disse Anna Carolina.

    *Com informações do Extra

    Leia Mais:

    Emenda de Alessandra vai reforçar a educação de crianças da Zona Norte

    Lei do AM que obriga escolas ter Bíblia é inconstitucional, decide STF

    Senadores do AM reagem a decreto que flexibiliza compra de armas