Fonte: OpenWeather

    Pandemia


    Estudo encontra vírus que causa a febre do Nilo Ocidental em Minas

    No Piauí, em 2019, foi registrada a primeira morte de um paciente com a doença em todo o Brasil

    | Foto: Reprodução

    A Febre do Nilo Ocidental (FNO) é uma doença causada por um vírus do gênero Flavivirus, família Flaviviridae, assim como os vírus da Dengue e da Febre Amarela. O vírus do Nilo Ocidental (VNO) é transmitido por meio da picada de mosquitos infectados, principalmente do gênero Culex.

    Uma pesquisa da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) identificou, pela primeira vez, o vírus causador da febre do Nilo Ocidental, em Minas Gerais. O estudo também confirmou a circulação viral no Piauí e em São Paulo, onde o vírus já havia sido detectado anteriormente. No Piauí, em 2019, foi registrada a primeira morte de um paciente com a doença em todo o Brasil. 

    De acordo com o estudo, as amostras positivas foram coletadas de cavalos que adoeceram entre 2018 e 2020. Os cientistas também obtiveram o sequenciamento do genoma completo dos microrganismos nos três Estados. 

    O vírus do Nilo Ocidental é transmitido para aves silvestres por meio da picada de mosquitos infectados. Durante o ciclo de transmissão da doença, outros animais, além de seres humanos que tiverem contato com o vírus. Em alguns casos, é possível que as vítimas desenvolvam casos graves e até com risco de morte. 

    De acordo com o pesquisador e coordenador do estudo Luiz Alcantara, do Instituto Oswaldo Cruz, os cavalos costumam ser infectados acidentalmente, ao serem picados por mosquitos infectados.  

    "Esclarecer os casos suspeitos é importante para detectar a presença do vírus na região e prevenir a transmissão para os rebanhos equinos e as pessoas", diz.

     


    De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 80% das pessoas infectadas pelo vírus não apresentam sintomas. Dentre os 20% que apresentam sintomas, os mais comuns são formas leves com febre, dor de cabeça, cansaço e vômito.

    As formas graves da doença, como meningite e encefalite, atingem um em cada 150 infectados. Os sintomas podem ir de febre alta e rigidez da nuca a convulsões, coma e paralisia.

    Leia Mais

    Que tal ganhar R$ 38 mil para se infectar com o coronavírus?

    *Com informações do R7