Fonte: OpenWeather

    Ataque em Saudades


    Bebê atacado em creche sobrevive e deixa UTI em Santa Catarina

    A criança saiu com o rosto com hematomas e segue em recuperação

     

    Henrique lutou pela vida enquanto estava na UTI
    Henrique lutou pela vida enquanto estava na UTI | Foto: Reprodução

    O ataque cruel à uma escola e até agora, sem explicações, deixou cinco vítimas. Três bebês e duas professoras foram atacadas a golpes de espada. A tragédia marcou a vida de famílias, mas também reacendeu a chama por conta de um bebê lutar bravamente pela vida. 

    O pequeno Henrique Hübler, de 1 ano e 8 meses, sobreviveu após ficar dois dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional do Oeste, no início da noite desta quarta-feira (5).

    A criança saiu com o rosto com hematomas e segue em recuperação. A equipe do hospital informou que o quadro do bebê é estável. Pouco antes do filho deixar a UTI, o pai, Diego Hübler, pediu orações para as famílias das vítimas. 

    Relembre o caso

    O adolescente de 18 anos invadiu a Escola Infantil e Berçário Pró-Infância Aquarela, no bairro Industrial em Saudades (SC), e matou cinco pessoas.

    A informação do ataque foi confirmada pela Polícia Militar de Chapecó e pela Secretaria Municipal de Educação do município.

    Aproximadamente 30 pessoas estavam na creche no momento do ataque do adolescente de 18 anos. O autor do ataque tentou suicídio ao golpear o próprio pescoço, abdome e tórax, e está em estado gravíssimo, informou a Polícia Militar catarinense.

    Após a invasão, foi conduzido ao hospital do município de Pinhalzinho, a 11 km de Saudades. Ele recebe atendimento sob escolta policial.

    As vítimas

    Keli Adriane Anieceviski, professora

    A professora Keli Adriane Anieceviski, de 30 anos, trabalhava na Escola Infantil e Berçário Pró-Infância Aquarela e foi uma das vítimas do adolescente.

    Anabela, Sara Luisa e Murilo, alunos

    Segundo informou a secretária de educação do município, Gisela Hermann, os alunos – duas meninas e um garoto – completariam dois anos no segundo semestre de 2021.

    Seus nomes eram Anabela, Sara Luisa e Murilo.

    Mirla Renner, agente educativa

    A quinta vítima é Mirla Renner, de 20 anos, uma agente educativa da instituição de ensino, que atende crianças de dois até seis anos. Familiares e amigos também se manifestaram nas redes sociais da jovem.

    Leia mais:

    Veja quem é a professora morta em ataque de adolescente

    Professora tentou proteger crianças e colegas antes de morrer