Fonte: OpenWeather

    violência contra mulher


    Mulher é assediada e derrubada de bicicleta por motorista; veja vídeo

    O passageiro de um veículo se aproximou da ciclista e a apalpou

     

    Veja o vídeo
    Veja o vídeo | Foto: Reprodução

    PARANÁ (PR)- A estudante Andressa Lustosa, de 25 anos, foi assediada enquanto andava de bicicleta em uma rua de Palmas, no interior do Paraná, a gravação do momento do mostra a jovem andando de bicicleta por uma via quando o passageiro de um carro coloca o braço para fora e a apalpa.

    O veículo a atingiu e Andressa caiu. 

    Veja o vídeo

    Capa do Vídeo
    Instagram | Autor: Divulgação
     

    Lustosa postou o vídeo em suas redes sociais, relatando o fato:

      Infelizmente, foi muito pior do que eu imaginava! Nós mulheres não temos um minutos de paz!! Sai de casa para andar de bicicleta e volto toda machucada pra casa por uma atitude covarde dessas! Todas as medidas cabíveis estão sendo tomadas.. estou bem, só quero que paguem pelo o que fizeram. COMPARTILHEM!!  

    A jovem contou que já registrou um boletim de ocorrência e fará um exame de corpo de delito. “A Justiça está aqui para ser feita. Se a gente não denunciar e não for atrás, eles não vão saber e essas pessoas têm que ser punidas para elas entenderem. A mulher tem que ser respeitada”.

    “É humilhante nós mulheres não podermos sair na rua, fazer uma atividade física. Você não pode sair na rua por medo. O que é isso? Em pleno século 21 é triste, não é normal”.

    “É uma situação degradante. Eu sei que, hoje em dia, muitas mulheres sofrem e nem falam. E se não tivesse uma câmera pra filmar?", finalizou. 

    O que fazer nesse caso?

    A delegada Débora Mafra, titular da DECCM, enfatiza que caso seja vítima do delito em ambientes com bastante pessoas, é necessário pedir ajuda, e não fazer justiça com as próprias mãos. “Ligue para o disque-denúncia da delegacia da área mais próxima do fato”, ressalta. 

    Para os casos em que o autor seja parente ou companheiro, por se tratar de violência doméstica, é preciso acionar uma das três DECCMs, localizadas nos bairros Parque Dez de Novembro, Cidade de Deus, e Colônia Oliveira Machado, para realizar o registro do Boletim de Ocorrência (BO).  

    Se tiver conhecimento sobre alguém que comete este delito de forma recorrente, procure o Distrito Integrado de Polícia (DIP) da área, ou ligue para 181, o disque-denúncia da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM). “Garantimos o sigilo da identidade do denunciante”, enfatizou a delegada. 


    Leia mais 

    Mulher tem foto compartilhada por motorista de app após dormir

    A Fazenda: Nego do Borel é expulso após acusação de estupro

    Governador de Nova York renuncia após revelações de assédio sexual