Fonte: OpenWeather

    Round 6


    Escolas emitem alerta aos pais sobre “Round 6” da Netflix

    A orientação das escolas é a de que os pais sempre devem acompanhar o que os filhos assistem, independentemente da plataforma

     

    Em Manaus, uma escola particular localizada na Cidade Nova, também emitiu alerta na semana passada
    Em Manaus, uma escola particular localizada na Cidade Nova, também emitiu alerta na semana passada | Foto: Reprodução

    Escolas em todo o Brasil estão emitindo nota de alerta aos pais em relação à série Round 6, da Netflix.

    Em comunicado enviado aos responsáveis nesta sexta-feira (22), o colégio Maple Bear, de Brasília, que ressaltou que a série tem “conteúdos inapropriados” para crianças. O assunto acende o alerta na comunidade escolar.

    No e-mail encaminhado, a instituição de ensino sugere que os pais “possam se inteirar e orientar os filhos por meio de uma boa conversa em âmbito doméstico” e que “as classificações etárias sejam seguidas, independente do filme ou da série”.

    Segundo a presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Federal (Sinepe-DF), Ana Elisa Dumont, a orientação da entidade às escolas é a de que os pais sempre devem acompanhar o que os filhos assistem, independentemente da plataforma.

    “Nossa orientação para os pais é que deve ocorrer sempre, independentemente da série específica, a verificação da indicação da faixa etária. Essa série que está causando polêmica é indicada para jovens acima de 16 anos. Não é indicada para crianças”, frisou Ana Elisa.

    Veja as notas:

     

    | Foto:

     

    | Foto:

    Em Manaus, uma escola particular localizada na Cidade Nova, também emitiu alerta na semana passada com o recado para os pais e responsáveis sobre a série que está consagrada como a mais assistida em todo o mundo. 

    No Rio de Janeiro, a Escola Aladdin enviou a pais e responsáveis uma carta para falar a respeito da série coreana Round 6.

    No documento, os profissionais demonstram preocupação com o fato de alunos do ensino fundamental assistirem à produção, alguns inclusive com os pais.

      A carta cita que a série, com nove episódios, contém “violência explícita, tortura psicológica, suicídio, tráfico de órgãos, cenas de sexo, pederastia e palavras de baixo calão”.  

    Em Fortaleza (CE), o Colégio Daulia Bringel fez um alerta aos pais no mesmo sentido. “A série, que tem classificação indicativa de 16 anos, está sendo assistida por crianças que estão se expondo a temas de violência, tortura psicológica, suicídio, assassinato, tráfico de órgãos, desonestidade, cenas de sexo, dentre outros”, assinalou.

    *Metrópoles

    Leia mais:

    Confira os últimos lançamentos da Netflix 

    Confira informações sobre a segunda temporada de Round 6

    Emirados Árabes organiza "Round 6" da vida real