Fonte: OpenWeather

    Vinhos


    Açaí, Buriti, Abacaba ou Patuá: Qual seu vinho preferido?

    Vinhos derivados de frutas típicas da região Amazônica possuem alto teor nutritivo e benefícios para a saúde

    Açaí, abacaba, buriti e patuá vem crescendo e ganhando destaque na região | Foto: Divulgação

    Manaus - O vinho, originado da fermentação da uva e de algumas leveduras, tem ampla variedade no mercado e agrada diversos públicos. E na região Amazônica, a produção dos vinhos a partir da polpa de frutas como açaí, abacaba, buriti e patuá vem crescendo e ganhando destaque na região. 

    Além da produção dos vinhos, que promete conquistar o público, a utilização dessas frutas regionais apresentam diversos benefícios na alimentação, auxiliam em tratamentos farmacêuticos, na produção de biocombustíveis, nanotecnologia e na produção de peças artesanais. 

    Produção dos vinhos

    A produção dos vinhos de frutas amazônicas se diferencia da produção dos vinhos tradicionais provenientes da uva.
    A produção dos vinhos de frutas amazônicas se diferencia da produção dos vinhos tradicionais provenientes da uva. | Foto: Divulgação

    A produção dos vinhos de frutas amazônicas se diferencia da produção dos vinhos tradicionais provenientes da uva, apresentando características próprias na produção e cultivo. O vinho do buriti, patuá, açaí e abacaba são produzidos a partir da polpa de cada fruta, e em alguns casos, a casca do fruto, as fibras e flores também pode auxiliar no processo de produção do vinho.

    A abacaba ou bacada possui produção contínua
    A abacaba ou bacada possui produção contínua | Foto: Divulgação

    De acordo com a bióloga na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Maria Gracimar Pacheco de Araújo, a produção do vinho depende, também, da periodicidade das frutas dessas palmeiras, devido cada espécie sofrer interferências diferenciadas do meio ambiente. 

    “Uma mudança climática drástica, como o prolongamento da estação chuvosa, altera as fases de floração e frutificação das plantas, o que interfere na economia regional, no caso de frutos comercializados”, destaca a especialista. 

    Além disso, algumas frutas podem produzir durante o ano todo e outras espécies durante dois em dois anos. De acordo com a especialista, a abacaba, ou bacada, possui produção contínua. Já o buriti, a produção de algumas espécies podem ocorrer de dois em dois anos e outras espécies durante o ano inteiro, que dependem da estação de seca e chuva. Segundo a bióloga, as flores são produzidas na época do início das chuvas e os frutos no início da estação seca. 

    A produção de algumas espécies  do buriti podem ocorrer de dois em dois anos e outras espécies durante o ano inteiro
    A produção de algumas espécies do buriti podem ocorrer de dois em dois anos e outras espécies durante o ano inteiro | Foto: Divulgação

    Entre os vinhos produzidos das palmeiras, o mais conhecido é o vinho de açaí. Maria Gracimar Pacheco destaca que os vinhos da fruta comercializados no Amazonas são originados da espécie Euterpe precatória, originada do Pará. "Mesmo sendo proveniente de uma espécie natural do Pará, as espécies do nosso Amazonas também oferecem vinhos do mesmo sabor e consistência”, destaca a bióloga. 

    Com características semelhantes ao vinho do açaí, só que mais calórico e oleoso, o vinho da abacaba, ou bacaba, é bastante conhecido no interior do Amazonas, devido sua bebida nutritiva. E quando misturado ao açaí, resulta a bebida popularmente como viúva alegre.

    O patuá também produz um vinho muito conhecido no interior do estado, suas palmeiras são muito utilizadas pelos indígenas e produzem frutos em cachos em até três vezes ao ano. O vinho produzido pelos frutos pode apresentar características arroxeadas, esverdeadas ou brancas. 

    O patuá também produz um vinho muito conhecido no interior do estado.
    O patuá também produz um vinho muito conhecido no interior do estado. | Foto: Divulgação

    O vinho do buriti também é produzido a partir da polpa da fruta, que pode ser colhida nas palmeiras conhecidas como buritizeiros. O processo de produção do vinho inclui: ferver, amolecer os frutos e ralar o fruto na peneira. 

    Segundo a bióloga, o açaí, buriti, a patuá e abacada são palmeiras que possuem uma diversidade de gêneros e espécies. E fazem parte do terceiro grupo de plantas com maior produção do mundo, atrás somente da produção de grãos como arroz, trigo e milho e também das leguminosas, como soja, ervilha e grão de bico. 

    Benefícios

    Segundo a nutricionista Ellen dos Santos, o vinho é uma diluição da polpa da fruta com alguma concentração da água. Por essa característica, o valor nutricional da vinho não é tão rico como o valor nutricional da polpa da fruta.

    Ellen dos Santos destaca que mesmo por não apresentar um grande valor nutricional, o consumo do vinho proveniente dessas frutas não possui nenhuma contra indicação. "É necessário atentar somente à higienização durante o processo e armazenamento das mesmas, mas o consumo e benefícios podem ser adquiridos por todos",  comenta.

    A nutricionista também aborda a importância de atentar aos ingredientes que compõem os alimentos derivados das frutas, para que não anule o valor nutricional, propriedades e benefícios de cada uma na alimentação. 

    Leia Mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Em Manaus, Sushi amazônico agrada turistas e moradores locais

    DE GRAÇA! Estabelecimentos vão distribuir pizzas e descontos de 50%