Fonte: OpenWeather

    Banquete amazônico


    Chefs dão dicas de toques regionais na ceia de Natal tradicional

    Com apenas um toque amazônico, a ceia de natal se torna um banquete inesquecível

    Receitas tradicionais recebem ingredientes regionais
    Receitas tradicionais recebem ingredientes regionais | Foto: Divulgação

    Manaus – Uma das datas mais esperadas do ano chegou, e, junto com ela, a expectativa para a ceia é um dos momentos mais especiais nas celebrações em família. As receitas tradicionais cada vez mais estão dando espaço para ingredientes únicos e originais. O EM TEMPO conversou com chefs de cozinha, que deram dicas de como inovar no banquete com um toque amazonense.

    Campeão regional da última edição do Comida di Buteco – um dos maiores concursos de cozinha do Brasil – e proprietário do Tambaqui no Ponto, o chef Marcus Vinicius, garantiu que a criatividade é o diferencial de uma ceia inesquecível.

    Para a entrada, o cozinheiro sugeriu substituir o bolinho de bacalhau por um bolinho com pirarucu seco, um dos pratos preferidos do chef. “Até mesmo um bolinho de tambaqui, ou um taco de açaí com pirarucu seco. A diversidade é enorme”, indicou.

    Chef Marcus Vinicius recomenda diversidade na ceia
    Chef Marcus Vinicius recomenda diversidade na ceia | Foto: Divulgação

    Prato principal

    Chef e professor do curso de nutrição do Centro Universitário Fametro, Bruno Leitão recomendou temperos tipicamente amazônicos na preparação das proteínas, como o puxuri.

    Outra ideia é a preparação de um barbecue regional, a base de cubiu, camu-camu e cupuaçu, que pode ser utilizado como molho para peru, pernil, lombo e outros.

    Pratos principais recebem atenção especial
    Pratos principais recebem atenção especial | Foto: Divulgação

    “Podemos defumar peixes, como o pirarucu, para a ceia natalina, já que a ave enfrenta preços absurdos. O próprio salpicão pode utilizados um desses pescados defumados”. Além da defumação, o professor recomendou a utilização de tucumã nas saladas, na maionese e no salpicão.

    O chef Marcus Vinícius foi além, e no prato principal, ele sugeriu que os peixes da Amazônia podem ser as grandes estrelas da noite.

    “Temos uma matéria prima fantástica na nossa região. Porém, devido à cultura que criaram há anos, não são muito utilizados no Natal”, ressaltou.

     De acordo com o chef, o único ponto que torna os pescados menos atrativos, são os valores cobrados.

    O lombo de pirarucu, o lombo de tambaqui, e até o próprio pirarucu rendem pratos elaborados e dignos de uma ceia, como a pescada à portuguesa, o lombo à belle meunière e o pirarucu de casaca.

    Peixes podem ser substitutos para a proteína
    Peixes podem ser substitutos para a proteína | Foto: Divulgação

    A nutricionista Rita Machado deu dicas de ingredientes regionais que podem ser incluídos para tornar os pratos mais saudáveis. “Não é preciso se prender no conceito de que tudo deve ser 100% saudável, mas podemos incluir na ceia, alimentos para balancear a refeição. Os alimentos da nossa região são uma ótima opção”, frisou.

    Alimentos como castanha-do-Brasil, cará-roxo, sucos regionais e uma diversidade de pancs (plantas alimentícias não convencionais), ganham espaço.

    Outra dica da nutricionista é optar pelo preparo dos alimentos em casa, evitando a compra de produtos prontos que contêm grande quantidade de açúcar, óleo, gordura, sal e aditivos alimentares como corantes e conservantes.

    Sobremesa

    Chegou a hora do prato mais esperado por muitos: a sobremesa. Elas também podem receber um toque amazônico, para sair do tradicional. “Podemos fazer o crème brûlée de banana, pode ser também o pavê de cupuaçu com chocolate, ou um pudim de tapioca. Afinal, pudim agrada qualquer um”, recomendou o chef Marcus Vinicius.

    Chef Elias Essucy
    Chef Elias Essucy | Foto: Arquivo pessoal

    As frutas regionais são também as indicações do chef e professor do curso de nutrição do Centro Universitário Fametro, Elias Essucy. Especialista em confeitaria, ele explicou que o puxuri e o cumaru são ingredientes que devem ser valorizados nas sobremesas.

    “São ingredientes riquíssimos em sabor e textura, que podemos inserir em doces básicos e tradicionais. O cumaru, por exemplo, substitui a baunilha, saborizando pudins, cremes e bolos”. O chef também deu destaque para as geleias de cupuaçu, araçá-boi e açaí, que contribuem tanto no sabor, quanto na colorização dos pratos.

    O panetone, em harmonia com as sementes puxuri e cumaru, com a castanha-do-Brasil e com o doce e o chocolate de cupuaçu, ganha sabores diferenciados.

    Panetone pode receber toque especial
    Panetone pode receber toque especial | Foto: Divulgação

    “O panetone é um pão com adição de elementos doces, e que tem um teor de açúcar médio, em relação a uma sobremesa. Nele, podem ser inseridos inúmeros recheios, o que vai diferenciar um do outro, é a flavorização”, finalizou o chef.

    Leia mais:

    Confira cinco receitas de rabanadas para o Natal

    Nutricionista dá dicas para uma ceia de Natal nutritiva

    Como fazer panetone e bolotone de liquidificador para ceia; veja aqui