Fonte: OpenWeather

    Arte na pele


    Do Amazonas para Londres, tatuador se destaca internacionalmente

    Wallace Farias nasceu em Urucurituba, no interior do AM e vem chamando atenção de profissionais da tatuagem dentro e fora do Brasil

    Tatuador Amazonense - Wallace Farias | Foto: Marcely Gomes

    Manaus - Cercado pelas belezas naturais icônicas do Amazonas, Wallace Farias, de 25 anos, nasceu e foi criado na cidade de Urucurituba, no interior do estado e agora usa toda a inspiração das paisagens amazônicas para representar a região por meio da arte de tatuar.

    Inspirado pelas cores e formas da floresta tropical, o jovem que começou a tatuar de forma autodidata vem chamando atenção não só de profissionais brasileiros, mas também de fora do país. 

    O orgulho de sua identidade cultural fica claramente estampado em sua pele, que coleciona imagens do peixe pirarucu, araras vermelhas e outras particularidades da floresta amazônica – lugar que o preparou para levantar a bandeira da sustentabilidade por meio das tintas e das agulhas de tatuar. 

    Tatuador Amazonense - Wallace Farias
    Tatuador Amazonense - Wallace Farias | Foto: Marcely Gomes

    O sonho de ganhar a vida como artista começou ainda em Urucurituba (207 Km de distância de Manaus), onde aos 15 anos de idade o jovem teve seu primeiro contato com a tatuagem. Ele conta que foi entre amigos de escola, a primeira experiência com uma máquina de tatuar.

    “Eu tinha uns 14 ou 15 anos quando vi um amigo com uma máquina caseira de tatuagem e como eu já gostava muito de desenhar desde sempre, aquilo me chamou atenção. Logo depois comecei a comprar revistinhas de tatuagens e mergulhar nesse universo”, explicou Wallace. 

    Apesar do amor à primeira vista pelas agulhas, o sonho de ser um grande tatuador ainda teve que esperar alguns anos até que o jovem concluísse os estudos básicos.

    Vontade de desenhar falou mais alto

    Tatuador Amazonense - Wallace Farias
    Tatuador Amazonense - Wallace Farias | Foto: Marcely Gomes

    Aos 18 anos e já morando em Manaus na busca por oportunidades de crescimento pessoal e profissional, Wallace Farias atuou ainda em fábricas e até mesmo como professor de informática, mas não demoraria muito para que a vontade de desenhar na pele falasse mais alto. 

    Em 2014, aos 21 anos, decidiu comprar a primeira máquina de tatuagem e abrir mão dos empregos fixos para tentar a vida de tatuador. O trabalho começou na casa onde ele dividia com os amigos na Zona Centro-Oeste de Manaus.

    Sem muito dinheiro para cursos profissionalizantes, Wallace contou que se considera um autodidata pois foi estudando sozinho por meio de vídeos online que o artista começou a se capacitar para a função.

    Tatuador Amazonense - Wallace Farias
    Tatuador Amazonense - Wallace Farias | Foto: Marcely Gomes

    “Além de muita leitura nas revistas sobre tatuagem que eu sempre consumi desde a adolescência, quando comprei minha máquina comecei a estudar pelo youtube. Ficava assistindo vídeos no youtube durante horas buscando cada vez mais, crescer no ramo usando os meios que eu tinha para me desenvolver”, conta o tatuador. 

    Foi no ano de 2015, que Wallace realmente entrou no mercado das tattoos. Aperfeiçoando-se por cerca de 1 ano - desde a compra de sua primeira máquina – os traços do artista marcados na pele de amigos começou a chamar a atenção de profissionais do cenário consolidados na cidade.  

    “Nunca tive oportunidade de estudar pagando. Abri meu estúdio no bairro em que eu morava quando cheguei em Manaus, onde passei um  ano e depois recebi o convite para participar do estúdio Markito Tattoo. Não foi fácil, tive que ter muita paciência e dedicação, mas a sensação que eu tive de riscar uma pele profissionalmente foi inexplicável”, ressalta o jovem amazonense. 

    De autodidata a premiado

    Tatuador Amazonense - Wallace Farias
    Tatuador Amazonense - Wallace Farias | Foto: Marcely Gomes
    Tatuador Amazonense - Wallace Farias
    Tatuador Amazonense - Wallace Farias | Foto: Marcely Gomes

    Construindo o próprio espaço no mercado, passou a se especializar em tatuagens no estilo Preto e Cinza – característica de tatuagens que usam técnicas de sombreamento para dar vida aos desenhos tatuados.

    Em janeiro de 2018 o urucuritubense participou de um concurso nacional de tatuagens realizado no Rio de Janeiro - o Tattoo Week 2018 – na oportunidade Wallace ficou em primeiro lugar na categoria ‘Cultura Brasileira’, contando a história da colonização do Brasil em uma arte tatuada na perna. 

    Tatuador Amazonense - Wallace Farias
    Tatuador Amazonense - Wallace Farias | Foto: Marcely Gomes

    Voltando para Manaus, recebeu a proposta de ir para São Paulo participar de outro grande evento de tatuagem nacional. A proposta pedia para o artista enviar alguma de suas imagens para avaliação. Uma semana depois teve a resposta com a proposta para ir até à cidade. Chegando em SP ganhou mais um prêmio no festival Expo Tattoo – Barra Bonita, dessa vez no terceiro lugar ainda na categoria Cultura Brasileira.  

    Após a passagem pelo sudeste os convites para apresentar seu trabalho em outros estados do país chegavam cada vez mais. “Belo Horizonte, Floripa, Fortaleza e Belém do Pará foram alguns dos locais que mais me marcaram durante esse intenso ano de viagens, mas foi definitivamente em São Paulo que tudo começou a acontecer pra mim”, informou. 

    Uma conquista: Londres

    Tatuador Amazonense - Wallace Farias
    Tatuador Amazonense - Wallace Farias | Foto: Marcely Gomes

    Ainda colecionando títulos em SP, Wallace também participou do ‘Tatto Week’, o maior evento de tatuagem do mundo, realizado no Brasil. A visibilidade do amazonense no cenário das tintas e agulhas chamou a atenção de profissionais consolidados fora do Brasil, foi o caso do convite que o artista recebeu para passar uma temporada tatuando em Londres. 

    “Me chamaram pra passar uma temporada em Londres, tatuando em um estúdio especializado em preto e cinza – Studio Strange Lines Tattoo – a ida deve ser em fevereiro e eu estou indo para passar pouco mais de uma semana, mas nunca se sabe como as coisas vão acontecer. Eu olho para poucos anos atrás e lembro de mim em Urucurituba sem muitas oportunidades, então estar indo representar o Amazonas em Londres é sem dúvida minha maior conquista até agora”, finaliza Wallace Farias.

    Leia mais:

    Passo a Paço será apresentado na Semana Internacional da Música em SP

    Veja quais espetáculos selecionados para o 13° Festival de Teatro

    'Existência e Resistência' é tema do 13º Festival de Teatro