Fonte: OpenWeather

    Filme


    Curta-metragem amazonense é selecionado para três festivais nacionais

    Produzido pelo produtor audiovisual Thiago Martins, o curta é inspirado no conto “Pio Ofício”, do escritor amazonense Carlos Gomes

    O filme é estrelado pela atriz amazonense Lu Dommane e pelo ator Emerson Nascimento | Foto: Divulgação

    Manaus - O curta-metragem “A estranha velha que enforcava cachorros”, dirigido pelo produtor audiovisual amazonense Thiago Morais, foi selecionado para mais três festivais nacionais: o “Cine Matilha 2019”, em São Paulo, “Mostra do “Filme de Marginal”, no Rio de Janeiro, e na “Mostra de Filmes de Horror Fantástico”, em Manaus.

    Inspirado livremente no conto “Pio Ofício”, do escritor amazonense Carlos Gomes, o filme tem sete minutos de duração e conta a história de um homem que se solidariza com um santo e, em um ato de delírio, vê várias mulheres pedindo esmolas na porta da casa dele.

    Com classificação livre, o curta é estrelado pela atriz amazonense Lu Dommane e pelo ator Emerson Nascimento. O elenco também traz Kassia Lorrane e a atriz Adrienne Nobre.

    Atriz amazonense Lu Dommane
    Atriz amazonense Lu Dommane | Foto: Divulgação

    O produtor do curta, Thiago Martins, contou em entrevista ao EM TEMPO, que o filme foi produzido em dezembro de 2017 como Trabalho de Conclusão (TCC), do Curso de Tecnologia em Produção Audiovisual da Universidade do Estado do Amazonas (UEA). Entretanto, após participar de vários festivais universitários, o filme ficou conhecido e escrito em outras produções nacionais. Ao todo, já são 37 janelas de exibição em vários festivais, cineclubes e mostras.

    “Depois que o filme ficou conhecido em festivais universitários, alguns amigos me enviaram convites para escrever em alguns nacionais. No começo, a ideia era só um trabalho de conclusão de curso mesmo. O sucesso foi uma grande surpresa, realmente, não esperava. É difícil um curta amazonense fazer tanto sucesso”, conta Thiago Morais.

    Thiago conta, que apesar da história simples, o curta foi feito com bastante recurso técnico e tem uma trilha sonora própria. “A equipe é 100% amazonense. A produção foi feita com bastante carinho e com muito recurso técnico. Essas novas indicações são extremantes gratificantes. Isso mostra o quanto o curso de Audiovisual da UEA é importante, uma pena que acabou, a minha turma foi a última. Mas isso mostra que precisamos desses cursos”, explica Thiago.

    Ator Emerson Nascimento
    Ator Emerson Nascimento | Foto: Divulgação

    Além dos festivais nacionais, o filme amazonense já foi selecionais para outras produções internacionais, como: “Bam! O Festival, no Texas, Lisbon Film Rendezvous, em Lisboa, e no International Tour Film Festival, em Roma, na Itália.

     Em Manaus, o filme será exibido no próximo sábado (10), no Cine Teatro Gebes Medeiros, às 16h, na programação da 1ª Mostra Manaus Filme Horror Fantástico, realizada pela Secretaria de Estado de Cultura.

    “É muito importante poder exibir o filme em Manaus e colaborar com a formação de plateia para esse tipo de festival temático”, explica. Além da exibição do curta, Thiago fará um workshop sobre Produção de Filmes de Terror, onde falará sobre a produção do filme.

    Já a exibição no “Mostra do Filme Marginal”, acontece no dia 18 de setembro, às 14h, no Centro Cultural da Justiça Federal (Cinelândia). O festival é uma iniciativa que tem por objetivo valorizar e divulgar produções independentes. Não é competitiva e visa a integração. A estratégia da Mostra é utilizar o projeto como instrumento de difusão, reflexão, estímulo e formação de público para um cinema popular, autoral e crítico, abrindo espaço para trabalhos que colocam na tela personagens e temáticas marginalizadas pelo sistema sociopolítico vigente, fora do eixo comercial.

    No “Cine Matilha”, o curta será exibido na segunda quinzena de setembro.

    Equipe técnica 

    A equipe técnica do curta é formada por João Portilho (assistente de direção), Joyce Ipiranga (produtora executiva), Rafael Freire (assistente de fotografia), Karen Katarina (direção de produção), Keyze Moraes (direção de arte), Samy Lima (mixagem de som) e Cesar Lanza (som direto). O filme foi finalizado por Fernando Crispim da La Xunga Produções e a trilha sonora original é assinada pelo produtor musical César Lima da Across Music Production.