Fonte: OpenWeather

    Oscar 2020


    Bacurau tem sessão especial em Manaus neste fim de semana

    O filme é o favorito para representar o Brasil no Oscar 2020. Outras 11 produções disputam a vaga

    O enredo do filme se passa no povoado de Bacurau, em Pernambuco | Foto: Divulgação

    Manaus - Bacurau, um dos filmes brasileiros mais aguardados de 2019, ganha sessões de pré-estreia nesta sexta-feira (23) e sábado (24), nos cinemas de Manaus. Dirigido por Kleber Mendonça Filho (Aquarius, O Som ao Redor) e Juliano Dornelles, o longa-metragem foi destaque no Festival de Cannes, levando o prêmio do júri, terceiro mais importante do festival. A produção é uma das favoritas para representar o Brasil no Oscar 2020.

    O enredo do filme se passa num futuro próximo em Bacurau, povoado de Pernambuco que dá nome ao longa. Após a morte de dona Carmelita, aos 94 anos, matriarca local, os moradores do sertão descobrem que a comunidade não consta mais em qualquer mapa. Aos poucos, percebem algo estranho na região: enquanto drones passeiam pelos céus, estrangeiros chegam à cidade.

    Assassinatos estranhos começam a ocorrer e atormentam os moradores. Após isso, os habitantes chegam à conclusão de que estão sendo atacados. Se reúnem com a intenção de identificar o inimigo e criar coletivamente como um meio de defesa.

    O filme foi destaque no Festival de Cannes, levando o prêmio do júri
    O filme foi destaque no Festival de Cannes, levando o prêmio do júri | Foto: Divulgação

    A gastrônoma Débora Petra, de 24 anos, teve a oportunidade de assistir ao filme em sessão única especial na cidade de Recife, capital de Pernambuco na última semana.

    “Eu estava com uma expectativa muito grande pois além de falar sobre a região onde moro. O filme foi muito bem recebido pelo público lá no exterior. O filme conseguiu superar todas as minhas expectativas. Eu me senti muito identificada com a mensagem que o filme traz e acredito que todos os nordestinos que assistiram também se identificaram. As salas de cinema lotaram”, declarou Débora.

    O estudante amazonense Gabriel Veras, de 22 anos, admirador dos trabalhos dos diretores conta da expectativa para a pré-estreia na capital amazonense.

     Bacurau também saiu vencedor nos festivais de Lima, Munique e Sydney
    Bacurau também saiu vencedor nos festivais de Lima, Munique e Sydney | Foto: Divulgação

    “O clima é de ansiedade, admiro muito o trabalho deles em Aquarius e outros filmes. Bacurau é o filme brasileiro mais aguardado do ano. É o primeiro grande filme que vai ser exibido em Manaus, neste ano tivemos poucas estreias de filmes brasileiros”, diz Gabriel.

    Além de Sônia Braga que protagonizou em 2016 no filme Aquarius, o elenco conta com Udo Kier, Silvero Pereira, Thomaz Aquino, Bárbara Colen, Wilson Rabelo, Carlos Francisco, Karine Teles, Antonio Saboia, Lia de Itamaracá, Jonny Mars, Alli Willow e James Turpin.

    Somando ao prêmio do júri no Festival de Cannes, Bacurau também saiu vencedor nos festivais de Lima, Munique e Sydney.

    Sônia Braga é uma das protagonistas
    Sônia Braga é uma das protagonistas | Foto: Divulgação

    O filme será exibido na sexta-feira (23) e no sábado (24) no Shopping Ponta Negra, às 18h45 e no Sumaúma Park Shopping, às 21h15.

    Em 2016, os diretores Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles tentaram uma vaga no Oscar com o filme “Aquarius”, que também foi muito bem recebido pela crítica nacional e internacional.

    Nesse ano, o grande o principal concorrente de ‘Bacurau’ é “A Vida Invisível de Eurídice Gusmão”, de Karim Aïnouz. O filme também foi premiado no Festival de Cannes deste ano, vencendo a mostra paralela ‘Um Certo Olhar’.

    A produção é uma das favoritas para representar o Brasil no Oscar 2020
    A produção é uma das favoritas para representar o Brasil no Oscar 2020 | Foto: Divulgação

    O Brasil nunca ganhou um Oscar. O país não tem uma produção concorrendo na categoria de filme estrangeiro desde 1999. Há 20 anos, quem representou o país foi ‘Central do Brasil’, de Walter Salles. Naquele ano quem ficou com a estatueta foi o italiano’ A Vida é Bela’, de Roberto Benigni.

    Nos anos seguintes o Brasil conseguiu outras indicações em outras categorias, como o caso de ‘Cidade de Deus’, que disputou quatro estatuetas em 2004 após ter sido rejeitado pela Academia na disputa de filme estrangeiro um ano antes.