Fonte: OpenWeather

    Comemoração


    Em bares no Amarelinho, manauaras festejam a chegada de 2020

    Mais de cinco mil pessoas prestigiaram a chegada de 2020 na Orla do Amarelinho

    Os fogos de artifício duraram cerca cinco minutos e foram lançados de embarcações estacionadas na beira da orla
    Os fogos de artifício duraram cerca cinco minutos e foram lançados de embarcações estacionadas na beira da orla | Foto: Waldick Junior

    Manaus - Na orla do Amarelinho, na Zona Sul, pessoas aproveitaram os dois bares nas ruas Inocêncio de Araújo e outros dois na avenida Rio Negro para terem vista privilegiada da queima de fogos. Entre cerveja e muita música, presentes expressaram as expectativas para 2020.

    Os fogos de artifício duraram cerca de cinco minutos e foram lançados de embarcações estacionadas na beira da orla. Segundo a Polícia Militar, aproximadamente cinco mil pessoas assistiriam à atração.

    No bar e restaurante Panorama, ao lado do palco principal, familiares e amigos viram a chegada do Ano Novo. Foi o caso da dona de casa Solange Santos, de 55 anos. 

    Isac Bezerra, dono do bar
    Isac Bezerra, dono do bar | Foto: Waldick Junior

    “Moro aqui pertinho e venho todos os anos. Trouxe minha família. A queima de fogos foi linda. Espero que em 2020 a violência possa diminuir cada vez mais e que a paz chegue para todos”, disse a moradora.

    Já no bar São Francisco, que carrega em seu currículo de visitantes o ex-presidente Lula e a cantora Fafá de Belém, o clima é de muita festa. Cerca de 100 pessoas assistiram a queima de fogos da varanda do empreendimento, de “camarote”.

    David de Souza e família
    David de Souza e família | Foto: Waldick Junior

    “É um prazer enorme poder abrir as portas todos os anos para que pessoas possam vir ao bar São Francisco, que já é tradicional aqui no Educandos”, comenta Isac Bezerra, de 55 anos, dono do bar. Ele diz ainda que o bar não cobra entrada, e aproveita para convidar os que quiserem assistir os fogos do seu empreendimento no ano que vem.

    No mesmo bar, David de Souza, de 17 anos, assistiu à virada do ano com a família. “Moramos aqui na esquina e vemos todos os anos a queima de fogos. É muito lindo”.