Fonte: OpenWeather

    Homenagem


    Bumbódromo de Parintins pode receber nome de Arlindo Júnior

    Saullo Vianna pedirá que Bumbódromo vire Centro Esportivo e Cultural Arlindo Jr.

    Arlindo Júnior faleceu no último domingo, vítima de câncer de pulmão
    Arlindo Júnior faleceu no último domingo, vítima de câncer de pulmão | Foto: Divulgação

    Manaus - Um dia após a morte de Arlindo Júnior, um dos maiores artistas da música amazonense, o deputado estadual Saullo Vianna (PSS) anunciou a imprensa que irá formalizar junto ao Governo do Amazonas o indicativo para que o Centro Cultural e Esportivo de Parintins, conhecido como “Bumbódromo”, passe a ter o nome do “Pop da Selva”. O centro cultural recebe todos os anos o tradicional Festival Folclórico de Parintins. 

    Desde sua fundação no ano de 1988, a obra foi nomeada com o nome do ex-governador do Estado, Amazonino Mendes. Contudo, segundo a Lei de número 6.454 de 24 de outubro de 1997, proíbe homenagens a vivos em logradouros e monumentos públicos. Por conta disso, a Justiça determinou no ano passado, que o nome de Amazonino fosse retirado do local, passando a ser chamado apenas de Centro Cultural e Esportivo de Parintins.

    Após ter sido velado na capital amazonense no dia 30 de dezembro do ano passado, o corpo de Arlindo Jr foi levado para Parintins (a 369 quilômetros distantes de Manaus). O corpo chegou ao município por volta das 7h15 e seguiu em cortejo até o Bumbódromo. De lá, seguiu para o curral do boi-bumbá Garantido e do boi Caprichoso. Depois de passar pela Catedral da cidade, o corpo retornou para Manaus e foi sepultado na manhã do dia 31 de dezembro no Cemitério São João Batista.

    Reconhecimento

    Arlindo Jr morreu, na noite do último domingo (29), em um hospital de Manaus, devido a complicações decorrentes de um câncer no pulmão. Saullo, que era amigo de Arlindo, explicou que é uma forma de homenagear o artista que evidenciou a cultura do boi-bumbá de Parintins para o mundo.

    “Tive a alegria de ser amigo do meu ídolo de infância. Arlindo Jr deixou um legado imensurável para o Caprichoso e para a história do Festival de Parintins. Estamos muito tristes com a partida dele e essa é uma maneira de eternizar o nome do artista que tanto contribuiu para a cultura amazonense”, ressaltou Saullo.

    Em agosto deste ano, o parlamentar foi o autor da sessão que condecorou Arlindo Jr com a Medalha Ruy Araújo na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). Na presença de amigos, familiares e torcedores dos dois bois, Arlindo, bastante emocionado, agradeceu a honraria.

    Trajetória

    Arlindo foi um dos maiores nomes do Festival de Parintins. Chegou na ilha para cantar em um aniversário, se apaixonou pelo Caprichoso e não quis mais ir embora. Comandou o programa “Buteco do Arlindo” na Rádio Alvorada, formou uma banda de pagode, foi levantador das primeiras bandas do Boi Caprichoso. Se tornou levantador de toadas e quando o touro azulado precisou dele também acumulou a função de apresentador.

    Com mais de 30 anos dedicados ao boi-bumbá, Arlindo Júnior foi um dos principais artistas da cultura amazonense. Cantando “Pesadelo dos Navegantes”, o Pop da Selva, se despediu do Bumbódromo em uma apresentação emocionante no Festival deste ano.

    Além de ser um expoente da cultura amazonense, Arlindo Júnior também se dedicou à vida política. Foi vereador de Manaus, dirigente da Fundação Municipal de Eventos e Turismo de Manaus, secretário-executivo de Cultura do Amazonas e secretário de Governo de Parintins.

    O processo para mudança de nome de um logradouro público, segundo Saullo, é feito por meio de indicativo, que já foi apresentado ao Governo do Estado, e não por Projeto de Lei. 

    “Solicitei ao governo que altere o atual nome para Centro Esportivo e Cultural Arlindo Jr. É a melhor forma de reconhecer todo o trabalho e tudo o que ele representou com sua dedicação para que nosso Festival fosse conhecido internacionalmente. Tenho certeza que a contribuição do Arlindo é reconhecida por todos que valorizam a nossa cultura”, finalizou Saullo.