Fonte: OpenWeather

    Fotografia


    A arte de eternizar momentos: o olhar do fotojornalismo do EM TEMPO

    Em comemoração a data que homenageia a arte de fotografar, o Portal EM TEMPO selecionou imagens dos fotógrafos que fazem parte da equipe

    Hoje é comemorado o Dia Nacional da Fotografia e do Fotógrafo | Foto: Lucas Silva

    “Uma imagem vale mais que mil palavras”, já dizia o famoso ditado popular. Considerada uma das maiores invenções da era moderna, a fotografia conseguiu transformar completamente a literatura e a comunicação no século XX. A arte, que por definição é o processo de capturar a luz em movimento, é capaz de eternizar momentos. Pela importância para a história documental e jornalística, hoje é comemorado o Dia da Fotografia e do Fotógrafo.

    No decorrer de mais de 30 anos, vários fotógrafos renomados já fizeram parte do quadro de funcionários do Jornal Amazonas EM TEMPO. Profissionais premiados que já tiveram seus trabalhos reconhecidos em festivais, exposições regionais, nacionais e internacionais.

    Lucas Silva faz parte da equipe de fotojornalismo do EM TEMPO desde junho do ano passado
    Lucas Silva faz parte da equipe de fotojornalismo do EM TEMPO desde junho do ano passado | Foto: Lucas Silva

    Atualmente, Leonardo Mota e Lucas Silva são os responsáveis pelas imagens que são estampadas no jornal.

    O interesse pela fotografia na vida do amazonense de 25 anos surgiu antes mesmo de cursar Jornalismo. Trabalhando há quase dez anos no ramo, Lucas Silva comprou sua primeira câmera aos 16 anos e, desde então, não parou mais.

    “O interesse pela fotografia surgiu quando eu ainda estava no ensino médio. Sempre assistia a documentários sobre acontecimentos históricos e, quando pesquisava sobre os mesmos, sempre via as fotografias e aquilo me interessava muito”, comentou Lucas.

    Lucas também realizou uma exposição com fotos que mostravam a realidade de moradores de rua em Manaus
    Lucas também realizou uma exposição com fotos que mostravam a realidade de moradores de rua em Manaus | Foto: Lucas Silva

    Apesar de trabalhar pouco tempo como fotojornalista (6 anos), Lucas já conseguiu registrar vários acontecimentos na cidade de Manaus e no interior do Amazonas.

    “Logo que iniciei o curso de jornalismo, eu tive a oportunidade de trabalhar em um outro veículo de comunicação. Fiz registro desde ronda policial, cenas de crime, até cultura, como o Festival de Parintins em 2015. Neste mesmo ano, iniciei um projeto chamado histórias ocultas, que documentou a vida de pessoas que vivem nas ruas do centro de Manaus. Trabalhei em assessorias de comunicação, uma delas foi a Secretaria de Estado da Produção Rural [Sepror], na qual tive a oportunidade de viajar pelo Amazonas e conhecer mais de 40 municípios. Depois de 4 anos em assessorias de comunicação, voltei a trabalhar em redação, dessa vez no Amazonas Em Tempo”, contou Lucas.

    Lucas Silva teve a oportunidade de conhecer e registrar mais de 40 municípios do Amazonas
    Lucas Silva teve a oportunidade de conhecer e registrar mais de 40 municípios do Amazonas | Foto: Lucas Silva

    O fotógrafo relembra os momentos marcantes que registrou para o EM TEMPO. “Estou no EM TEMPO há pouco mais de 7 meses. Nesse período, eu tive a oportunidade de realizar cobertura de visitas presidenciais, pautas de questões sociais, como a de indígenas que ocupavam um prédio no centro. Fiz algumas matérias sobre denúncias. Em uma delas, registrei um usuário de drogas fumando dentro da Santa Casa. A foto foi manchete no dia seguinte. A final da série D do Campeonato Brasileiro também foi uma cobertura bem interessante, pois o time Manaus FC garantiu o acesso à série C e tinha um público presente que só havia visto igual durante a Copa do Mundo em 2014”, relembra Lucas.

    Foto registra o momento que o jogador Márcio Passos perdeu  chance de conseguir o título para o Manaus FC
    Foto registra o momento que o jogador Márcio Passos perdeu chance de conseguir o título para o Manaus FC | Foto: Lucas Silva

    Do Amazonas para Vogue Itália

    O interesse pela fotografia também começou cedo na vida do Leonardo Mota. Aos 15 anos de idade, Leonardo ganhou sua primeira câmera fotográfica. Foi com essa idade que o amazonense começou a estudar e entender os princípios básicos da fotografia.

    Leonardo entrou para o time de fotojornalismo do EM TEMPO em maio do ano passado
    Leonardo entrou para o time de fotojornalismo do EM TEMPO em maio do ano passado | Foto: Leonardo Mota

    “Eu tenho dificuldade em escolher uma palavra para definir a fotografia, já que são tantos caminhos para seguir dentro da área. Talvez tirar uma foto seja um ato de subversão, especialmente quando falamos em fotojornalismo. Porque é possível diante de uma única cena tirarmos o belo ou o desprezível; dependendo das nossas intenções e conhecimento de mundo, a imagem produzida vai dizer aquilo que eu quero contar. Por isso, é mais que importante o Fotojornalista estar atento e sempre trabalhando seu olhar na intenção de mostrar o enxuto, aquilo que é real - ou o mais próximo disso”, definiu Leonardo.

    Com experiência em fotografia de estúdio; colação de grau, casamentos e outros, Leonardo entrou para a equipe de fotojornalismo do EM TEMPO ano passado.

    A cantora Márcia Siqueira foi uma das registradas pelas lentes de Leonardo
    A cantora Márcia Siqueira foi uma das registradas pelas lentes de Leonardo | Foto: Leonardo Mota

    “Para mim, o jornal possibilita trabalhar com aquilo que eu gosto. É estar com uma câmera a tira-colo todos os dias, mas é um desafio também diário. Imagina só: você chega à redação pronto para ter um dia fotografando um prédio, uma personalidade ou simplesmente um belo dia ensolarado de junho e, de repente, acontece uma tragédia. Aí corremos para registrar os fatos, a história”, contou Leonardo.

    Apesar de ainda não ter tido a oportunidade de expor o trabalho, Leonardo conta que gosta de trabalhar em parceria com seu namorado, o também fotógrafo e jornalista Arthur Charles. Ambos produziram um ensaio fotográfico que foi aceito na página da Vogue Itália.

    O Passo a Paço 2019 contou com grande artistas e quebrou o recorde de público do festival em Manaus
    O Passo a Paço 2019 contou com grande artistas e quebrou o recorde de público do festival em Manaus | Foto: Leonardo Mota

    “Existem infinitas possibilidades de caminho para alguém seguir na fotografia. Ainda não tive a oportunidade de expôr meus trabalhos. Como Hobby, gosto de trabalhar em parceria com meu namorado, produzindo ensaios que digo (despretensiosamente) serem de moda. Não sou eu quem leva o mérito pela fotografia, claro, mas nosso trabalho em conjunto rendeu alguns ensaios aceitos na rede social da Vogue Itália”, comentou.

    O ensaio fotográfico produzido por Leonardo e o namorado foi aceito na Vogue Itália de 2018
    O ensaio fotográfico produzido por Leonardo e o namorado foi aceito na Vogue Itália de 2018 | Foto: Leonardo Mota

    Durante o período no EM TEMPO, Leonardo também registrou diversos momentos que marcaram a capital amazonense. Um deles que o amazonense relembra com bastante orgulho, foi a edição do Passo a Paço de 2019.

    “Foi uma experiência transcendental. Foi muito bonito ver na minha cidade natal um evento tão grandioso sendo realizado. Algo que quando eu criança não imaginava que fosse acontecer. Eu tive privilégio de fotografar a edição do Passo a Paço 2019, pois foi a edição que reuniu o maior público em um festival gratuito na cidade”, ressaltou Leonardo.

    Registrar a edição do Passo a Paço 2019 foi um dos momentos marcantes para Leonardo
    Registrar a edição do Passo a Paço 2019 foi um dos momentos marcantes para Leonardo | Foto: Leonardo Mota

    Exposição comemorativa

    Em alusão à data, a Secretaria Cultura do Amazonas convoca profissionais e amantes desta arte para participarem da exposição coletiva “Olhar Fotográfico”, que acontecerá na sexta-feira (10), das 9h às 17h, no Largo de São Sebastião.

    As inscrições serão realizadas, de forma presencial, até hoje, na Central de Exposição da secretaria (localizada na rua Costa Azevedo, 290, Centro, anexo a Galeria do Largo), das 9h às 14h. Cada fotógrafo poderá levar duas fotos na orientação paisagem (horizontal) ou retrato (vertical).